Vida plena

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre

 

A esperança não pode morrer! Embora, em alguns ambientes, o tédio, compreendido como o fastio de viver, e a ansiedade, que se expressa num medo estranho da existência como tal, apresentarem sinais preocupantes, a esperança cristã aponta para frente e, por isso mesmo, pressupõe abertura e disposição para a transformação do presente.

A esperança cristã oferece ao ser humano a oportunidade para entrar na dinâmica da eternidade, isto é, numa “condição existencial que não é estática, mas dinâmica e vivaz” (S. Gregório).

O itinerário característico dos discípulos do Ressuscitado oferece o necessário para colher o sentido profundo e amplo da esperança cristã. Quem se empenha por seguir Jesus Cristo e seu Evangelho recebe a força necessária para realizar o itinerário. O Evangelho jamais pretende diminuir ou destruir a vida; ao contrário, aponta as condições para conservá-la, fortalece-la e curá-la.

Numa sociedade marcada pelo cansaço, na qual a paisagem patológica é dominada, por exemplo, pela depressão, pelo transtorno de déficit de atenção com síndrome de hiperatividade, transtorno de personalidade limítrofe ou pela síndrome de Burnout, se faz necessário construir oportunidades para a sua superação. E o que dizer da crise de alteridade? Constata-se a frequência com que o estranho, mesmo que não represente nenhum perigo ou ameaça, é eliminado em virtude da sua alteridade.

São inúmeros os sinais de patologias na sociedade. A fé cristã oferece medicina à altura dos desafios do tempo presente. Por isso, vale perguntar o que significa o discipulado de Jesus para o homem de negócios, o empresário, o político, o profissional da saúde, o militar, o educador, o homem do campo, a dona de casa, o pai e a mãe de família, o jovem desejoso de cooperar para a promoção da vida, o operário? A resposta a essa questão só pode ser dada pelo próprio Jesus Cristo. Ele ordena segui-lo para onde o caminho conduz.

A fé cristã é dom! É também determinação de realizar um itinerário discipular com Jesus Cristo, em comunidade.

A esperança, amparada na fé, conduz à caridade. Essas três virtudes teologais proporcionam o vigor necessário para o grande objetivo do ser humano: a vida plena.

 

O post Vida plena apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Rede Excelsior de Comunicação

Leve a rádio sempre com você
Baixe nosso aplicativo

Some description text for this item

receba novidades por email
Assine a nossa newsletter

Some description text for this item

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.