Tempo da Quaresma e Campanha da Fraternidade

Dom Aloísio Alberto Dilli
Bispo de Santa Cruz do Sul

 

Estimados diocesanos. Estamos iniciando a quaresma em nossa vida cristã. Desde os primórdios do cristianismo (séc. IV) esse tempo surge com o objetivo de preparar a Páscoa, celebração central do Ano Litúrgico. A quaresma, que inicia na quarta-feira de cinzas, sempre recebeu um caráter de penitência e de conversão de vida. Por isso a Igreja propõe aos fiéis alguns exercícios físico-espirituais, inspirados no evangelho: jejum, esmola e oração (Mt 6, 1-18). O Jejum convida para um esvaziamento, uma abstenção para despertar a fome de Deus e a disposição de saciar a fome dos irmãos e irmãs em necessidade. A Esmola consiste no gesto da partilha, da entrega e do cuidado. O amor e a misericórdia se tornam concretos, indo ao encontro do outro para partilhar; é o gesto de sair de si para cuidar de quem precisa mais do que nós. Na quaresma até fazemos a Campanha da Fraternidade, ou seja, uma campanha para sermos mais fraternos, mais irmãos e irmãs. A Oração: ao escutarmos e meditarmos a realidade que nos cerca, sobretudo a partir da Palavra de Deus, é despertada em nós a necessidade da prece, da oração. Na sua Palavra Deus se revela como amor e misericórdia infinita, o que nos faz louvar e agradecer, assim como suplicar a força e a graça para sermos discípulos missionários desse amor, manifestando o espírito da fraternidade aos irmãos.

Como percebemos acima, o evangelho nos impulsiona ao encontro de Deus e dos irmãos. A Igreja do Brasil, através da CNBB, para ser fiel a este apelo propõe em cada quaresma uma temática social concreta que revela necessidade de conversão, a partir da qual se faz uma Campanha da Fraternidade. Em 2019 o tema escolhido é: “Fraternidade e Políticas públicas”, tendo como frase bíblica inspiradora: “Será libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1, 27). O objetivo da campanha foi assim estabelecido: “Estimular a participação em Políticas Públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja, para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais de fraternidade” (cf. Texto-Base da CF, p. 8).

O que entendemos por Políticas Públicas? São as ações discutidas, aprovadas, programadas e executadas para que todos os cidadãos e cidadãs possam ter uma vida digna. Consistem, portanto, na busca de soluções específicas para necessidades e problemas da sociedade, através das quais o Estado busca garantir segurança, ordem bem-estar, dignidade, por meio de ações concretas, baseadas no direito e na justiça, como lembra o profeta Isaías. No entanto as Políticas Públicas não competem somente ao Estado, mas também deve acontecer na relação das instituições e dos diversos participantes envolvidos na solução de determinados problemas, seja em nível individual ou coletivo.

Assim percebemos que a Igreja, Povo de Deus, tem uma importante missão na transformação do mundo segundo o plano de Deus. Os batizados em sua missão no mundo participam na construção de Políticas Públicas que construam fraternidade, inspiradas no direito e na justiça.

Desejamos Boa quaresma para todos e uma Campanha da Fraternidade cheia de gestos concretos e fraternos.

O post Tempo da Quaresma e Campanha da Fraternidade apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Rede Excelsior de Comunicação

Leve a rádio sempre com você
Baixe nosso aplicativo

Some description text for this item

receba novidades por email
Assine a nossa newsletter

Some description text for this item

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.