Projeto “Espertar” capacitou 272 lideranças para ouvir e apoiar mulheres vulneráveis em Canoinhas (SC)

O projeto “Espertar” desenvolvido pela paróquia Santa Cruz, em Canoinhas, na diocese de Caçador (SC), de 15 de outubro de 2019 a 30 de junho de 2020, formou 272 lideranças comunitárias multiplicadoras da paróquia, do Programa Social Esperançar e de outras organizações em temas e ações sobre direitos fundamentais e políticas públicas. A ação foi apoiada com recursos do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS), arrecadados pela Campanha da Fraternidade de 2019 na Coleta da Solidariedade, no Domingo de Ramos.

Segundo a Rosilei Mielki, responsável pelo projeto, o objetivo final da ação foi fortalecer as lideranças para atuarem junto às mulheres em situação de vulnerabilidade social residentes nas três maiores periferias de Canoinhas (SC), auxiliando-as a identificarem suas demandas e necessidades. O público-alvo do projeto foram 56 mulheres jovens mães e as chefes de família em situação de vulnerabilidade social.

“O que motivou este projeto foi o aumento de número de mulheres desempregadas e em situação de depressão e suicídio, bem como a falta de políticas públicas para o enfrentamento da violência doméstica. Outro fator motivador foi a percepção de lideranças de grupos das organizações parcerias da necessidade de escutar as mulheres e a partir do olhar delas encaminhar ações de intervenção”, disse Rosilei. 

Capacitação de 3 grupos de Escuta. Fotos: arquivo do projeto Espertar/FNS.

Grupos de Escuta das Mulheres

O foco do projeto Espertar foi  na capacitação e acompanhamento de equipes de escuta a mulheres jovens mães e chefes de família que vivem em situação de vulnerabilidade social. Para isto, a metodologia usada foi a de visitas a domicílio e rodas de conversas com grupos.

A coordenadora explica também que devido à pandemia e a necessidade de isolamento social, o cronograma de atividades sofreu alterações. “Foram necessárias interrupções intercaladas com retomadas, o que levou a uma duração maior que o previsto no tempo para execução. As ações inicialmente previstas para serem realizadas presencialmente foram realizadas de modo virtual”, explicou.

A responsável pelo projeto conta que o primeiro passo foi divulgar a formação nas redes sociais, para grupos e organizações com vistas a identificar as lideranças comunitárias para as formações. O projeto realizou uma pesquisa junto ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), às pastorais e organizações não governamentais da região para identificar as mulheres que integram o público a ser atingido.

Após este passo, aconteceu a formação de multiplicadores, com um metodologia participativa, em quatro etapas com equipe especializada e multidisciplinar e com a realização do seminário online de capacitação com o tema “Compromisso com a vida e o bem viver, iluminados pelo Deuteronômio” e subsídios impressos.

Segundo a coordenação do projeto, um bom resultado alcançado, foi a formação de três equipes de escuta a partir de assessoria especializada de educadores sociais, psicólogos e assistente social. “As Equipes de Escuta se comprometeram a dar continuidade ao processo de ouvir as mulheres da região para identificar as suas demandas”, disse.

Também foi elaborado um relatório e diagnóstico a partir da análise das escutas das mulheres. O material foi compartilhado com as organizações parceiras, especialmente o Programa Esperançar, tendo em vista resposta e encaminhamentos mais assertivos às demandas das mulheres atendidas pela ação.

Fundo Nacional de Solidariedade

A Campanha da Fraternidade tem como gesto concreto a Coleta Nacional da Solidariedade, realizada no Domingo de Ramos nas comunidades de todo o Brasil. Os recursos são destinados aos Fundos Diocesanos e Nacional da Solidariedade, os quais apoiam projetos sociais relacionados à temática da campanha.

Em 2019, o Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) distribuiu a quantia de R$3.814.139,81, atendendo a mais de 238 projetos. Em 2020, por causa da pandemia, não ocorreu arrecadação. Conheça alguns projetos apoiados pelo FNS. O portal da CNBB está divulgando, desde o dia 10 de fevereiro, uma série de matérias sobre cada um dos projetos apoiados em 2019. 

Desde 2018, o FNS disponibiliza um site onde é possível acompanhar e saber como anda a evolução da prestação de contas dos projetos, por meio do Portal da Transparência que pode ser acessado pelo site: www.fns.cnbb.org.br. Nele, há uma relação completa dos projetos aprovados.  A CNBB também presta contas ao Ministérios da Cidadania e Justiça, Ministério Público e ao Conselho de Assistência Social (CAS).

 

 


Fonte: Noticias da CNBB

Rede Excelsior de Comunicação

Leve a rádio sempre com você
Baixe nosso aplicativo

Some description text for this item

receba novidades por email
Assine a nossa newsletter

Some description text for this item

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.