Presença na ausência

Dom Paulo Mendes Peixoto
Arcebispo de Uberaba (MG)

Parece um contraditório, mas não o é. Ao ressuscitar, Jesus continuou marcando presença na vida das primeiras comunidades cristãs, de forma misteriosa, aparecendo em diversas ocasiões. Um morto que continua vivo naqueles que O encontravam nos impactos de sua presença reveladora da “vida que vence a morte”. Este é o caminho de fé das pessoas que acolhem a Palavra do Evangelho.

Antes da Ascensão, durante quarenta dias, Jesus foi se revelando e provando para as pessoas com quem conviva a sua nova condição de vida, agora ressuscitado. Além de ser um fato inusitado, Ele ainda dizia: “Eu e Pai somos um” (Jo 10,30). É o mistério da ação reveladora da presença, também do Pai, no encontro com os primeiros cristãos, unindo as realidades do céu e da terra.

Revelando a presença do Pai, Jesus anuncia ainda a vinda do Espírito Santo, que aconteceu no dia de Pentecostes, cinquenta dias depois do Domingo da Ressurreição. Com esses fatos, a visão trinitária apresentada pela Sagrada Escritura, se trona realidade. O Pai é apresentado como Criador; o Filho, Jesus Cristo, como Salvador; e o Espírito Santo, como guia e santificador.

Estamos distantes por mais de dois mil anos da realidade vivida pelos primeiros cristãos. Todo ano, principalmente no período da Páscoa, atualizamos nossa memória ao proclamar Jesus Cristo como Deus e homem, ressuscitado e presente na vida e caminhada das comunidades cristãs. Essa presença dá sentido e conforto para os desanimados, mas confiantes na esperança das promessas divinas.

Falar de “presença na ausência” implica novidade, novo céu, nova terra, e nova Jerusalém como cidade eterna, imagem do paraíso, mas tudo em conformidade com a presença salvadora de Jesus Cristo. Passou o Antigo Testamento, mas a história do povo de Deus continua. As dificuldades encontradas e enfrentadas são inerentes no itinerário comunitário da vida das pessoas.

Somos agora o atual povo de Deus, e temos sempre que nos perguntar sobre a nossa identidade na vida cristã. Acontece um novo pentecostes, com marcas comunitárias, porque as inspirações divinas estão presentes e perpassam pelas diversas situações do cotidiano. O importante é a consciência de responsabilidade que atinge a todas as pessoas, para construir um mundo de vida nova.

O post Presença na ausência apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Rede Excelsior de Comunicação

Leve a rádio sempre com você
Baixe nosso aplicativo

Some description text for this item

receba novidades por email
Assine a nossa newsletter

Some description text for this item

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.