Os símbolos pascais

Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Salvador (BA)

 

O sentido da Páscoa tem sido manifestado através de diversos símbolos. nem sempre bem compreendidos e valorizados. Alguns deles, como coelhos e ovos de chocolate, acabaram reduzidos a artigos de consumo cada vez mais refinados, tornando-se difícil reconhecer o seu sentido pascal. Muitos se perguntam: O que o coelho tem a ver com o ovo? Ou o que ambos têm a ver com a Páscoa? Embora possam ofuscar o verdadeiro sentido pascal, para entendê-los, é preciso recordar a razão de ser da Páscoa: a ressurreição de Jesus! Jesus ressuscitou! A vida venceu a morte! À luz deste significado maior, podemos compreender o sentido que se quer atribuir a ovos e coelhos como símbolos pascais. Os ovos são símbolos da vida que nasce; os coelhos, conhecidos pela fertilidade, também estão associados à vida abundante.  Contudo, por mais que se possa atribuir significado pascal a eles, nada se compara aos dois maiores e mais genuínos símbolos pascais: o cordeiro e o círio pascal, que representam o próprio Cristo morto e ressuscitado. Ambos representam o próprio Cristo morto e ressuscitado, embora o cordeiro não receba a mesma visibilidade do círio, que conta com rito próprio na Vigília Pascal.

 O Círio Pascal é a grande vela acesa na Vigília Pascal, no qual se encontram gravadas as letras A e Z ou suas correspondentes Alfa e Ômega, no alfabeto grego, lembrando que Cristo é o princípio e o fim de tudo. Nele estão gravados também os algarismos representando o ano em que se celebra a Páscoa, expressando a sua atualidade, e uma grande cruz, na qual são inseridos cinco cravos, recordando as marcas da Paixão. O Cristo glorioso é o mesmo Jesus que doa sua vida na cruz, conforme o célebre episódio do encontro de Tomé com Jesus.

  O Cordeiro é um símbolo pascal de origem bíblica, utilizado na celebração da Páscoa judaica. Jesus é o novo cordeiro pascal, cujo sacrifício traz a vida e a salvação; sua morte coincide com o sacrifício dos cordeiros no templo de Jerusalém, segundo a narrativa joanina da Paixão. Na iconografia cristã, Cristo é representado por um Cordeiro, como nas imagens de S. João Batista, que apresentou Jesus aos primeiros discípulos, como o “Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo 1,29). Essa riqueza dos símbolos pascais quer ajudar a compreender e a viver a Páscoa, levando a entoar com a voz e a vida o “aleluia” pascal, expressão alegre e solene de louvor, verdadeiro símbolo sonoro da Páscoa da Ressurreição de Jesus.

Neste tempo de pandemia, a Páscoa traz a esperança da vitória da vida sobre a morte. Na ressurreição de Jesus, a vida venceu a morte, o amor triunfou sobre o ódio e a violência. Diante dos desafios e graves problemas do mundo de hoje, não podemos perder a esperança, nem desistir de trilhar o caminho do amor e da paz.

 

  

 


Fonte: Noticias da CNBB

Rede Excelsior de Comunicação

Leve a rádio sempre com você
Baixe nosso aplicativo

Some description text for this item

receba novidades por email
Assine a nossa newsletter

Some description text for this item

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.