Os ramos gritam: Ele vive e quer-te vivo!

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo de Campos (RJ)

 

O domingo de Ramos, também conhecido como domingo da Paixão, é o portal da Semana Maior, a Semana Santa. Nela, atualizamos a alegre e entusiasta entrada de Jesus, montado num jumentinho, na cidade de Jerusalém. Entre cantos festivos de hosanas, neste cortejo popular, se destacavam os filhos de Israel, as crianças e os adolescentes, por isso, nesta celebração, nos unimos à jornada mundial de oração pelos jovens.

Agitando ramos, a multidão reconhecia Jesus como Salvador, acolhendo-O com olhares de esperança, e com júbilo crescente. No entanto, esta recepção espontânea, e viva, nos introduz já no mistério da Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor. Percebemos o drama montado, o patíbulo preparado e, iluminados pela Palavra profética e a Narrativa da Paixão, entramos no processo e no caminho do Calvário e da Morte doloríssima de Jesus na Cruz.

Muitos dos participantes desta semana, não conseguiram permanecer no entusiasmo do Domingo e passaram, como torcedores superficiais, a gritar manipulados: “tole, tole” (matai-O). Muitas vezes, nosso cristianismo tende mais ao devocionalismo ocasional que a de seguidores convictos que se pautam pelo projeto do Reino de Jesus.

Ao mesmo tempo em que participamos do culto público e da Missa dominical, desdizemos, com atos e práticas, nosso pertencimento a Cristo, faltando-nos, como afirmava o Papa Emérito Bento XVI, coerência eucarística. Torna-se necessário articular bem o processo da nossa vida espiritual: acreditar, viver e celebrar, senão não passaremos de nos comportar como aqueles turistas ocasionais que estavam em Jerusalém, mas não assumiram o desafio de acompanhar, como Maria, nossa Mãe, e João, o discípulo amado, a Jesus ao pé da Cruz.

Basta de cristianismo genérico, ou de fim de semana, ser seguidor autêntico de Jesus resulta numa permanente conversão e configuração a Ele, pois é cristão de veras, quem assume a causa de Jesus: o seu Reino, de justiça e de paz, que prossegue o seu caminho que passa pela Cruz Salvadora, para obter, com Ele, a vitória da Páscoa. Celebremos, com o coração aquecido por uma fé viva e testemunha, a grandiosa semana que nos faz renascer para uma vida nova. Deus seja louvado!

 

O post Os ramos gritam: Ele vive e quer-te vivo! apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Rede Excelsior de Comunicação

Leve a rádio sempre com você
Baixe nosso aplicativo

Some description text for this item

receba novidades por email
Assine a nossa newsletter

Some description text for this item

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.