Notícias

Salvador lança programação especial para Maio Amarelo 2021

Maio é mês dedicado a chamar atenção da sociedade sobre a segurança viária

Excesso de velocidade, condutas prudentes de motociclistas e um trânsito mais humano são alguns dos temas das ações da Prefeitura, por meio da Superintendência de Trânsito de Salvador (Transalvador), neste Maio Amarelo, mês dedicado a chamar atenção da sociedade sobre a segurança viária. Os detalhes foram apresentados nesta quarta-feira (5) pelo prefeito Bruno Reis, ao lado da vice-prefeita e secretária de Governo (Segov), Ana Paula Matos, e do superintendente da Transalvador, Marcus Passos, em coletiva virtual que marcou também a entrega da quarta etapa de requalificação da Estrada Velha do Aeroporto (EVA), em São Cristóvão.

Respeitando os protocolos impostos pelas limitações devido à pandemia, a diversificada programação visa sensibilizar a população e buscar iniciativas para reduzir os acidentes. Haverá ações nas áreas de fiscalização, engenharia de tráfego e educação de trânsito. Este é o primeiro ano que a autarquia municipal programa as ações do mês em parceria com a Iniciativa Bloomberg de Segurança Viária Global, entidade internacional que auxilia cidades a promoverem medidas que favoreçam um trânsito mais seguro. Além disso, a Transalvador conta com o suporte de todos os órgãos que compõem o Programa Vida no Trânsito da capital baiana (PVT).

O prefeito ressaltou que, em 2011, começou no mundo a conscientização promovida pela ONU para redução dos acidentes de trânsito. Na ocasião, foi estabelecida uma meta para, em dez anos, reduzir em 50% o número de vítimas fatais no trânsito.

“Graças a todo o trabalho que foi feito em Salvador nos últimos anos, conseguimos alcançar essa meta ainda em 2018, conseguindo inclusive reconhecimento internacional – hoje a Fundação Bloomberg, de Nova Iorque, é parceira de nossa cidade em diversas iniciativas. Mas podemos avançar, reduzindo ainda mais a mortalidade em nossa cidade, por isso essa série de iniciativas este mês”, declarou Bruno Reis.

“Com o Maio Amarelo queremos reforçar nossas ações sobre a importância de um trânsito mais seguro. Este ano, por conta da pandemia e da sobrecarga do sistema de saúde, a adoção de condutas responsáveis no trânsito se tornou ainda mais importante porque cada acidente que conseguimos evitar representa menos demandas para hospitais e são mais vidas preservadas”, explicou Marcus Passos, superintendente de trânsito de Salvador.

Motociclistas – A Transalvador inicia o mês com um curso de atualização em pilotagem segura voltado para mototaxistas e motofretistas. O curso integra o programa “Vivo na Moto”, mantido permanentemente pela superintendência, e é inspirado nos índices apresentados pela circulação de motocicletas na cidade, cuja frota aumentou em 50% no período de 2013 a 2020, ultrapassando a marca de 150 mil veículos motorizados de duas rodas. Além desta iniciativa, a prefeitura vai lançar uma campanha publicitária voltada à conscientização desses condutores.

Isso porque, de janeiro a março deste ano, a superintendência registrou 485 vítimas de acidentes envolvendo motocicletas, contra 567 no mesmo período de 2020 (redução de 14,5%). No primeiro trimestre do ano passado, 436 motociclistas ficaram feridos e 12 morreram em decorrência dos sinistros. Este ano, 15 motociclistas morreram no trânsito e 363 ficaram feridos. No Brasil, cerca de 60% dos leitos hospitalares do SUS são ocupados por vítimas de acidentes de trânsito.

Zona 30 – Outra grande novidade deste mês especial é a implantação de um novo conceito de engenharia de tráfego em Salvador: o Zona 30. Criado na Alemanha e adotado por diversos países e capitais brasileiras, esse novo planejamento viário visa delimitar áreas urbanas mais seguras para pedestres e ciclistas, com a limitação da velocidade dos carros a 30 km/h. Inclusive, as cidades que adotaram o projeto tiveram redução no índice de acidentes com vítimas.

O Zona 30 integra as ações da Semana Global de Segurança Viária promovida pela ONU este ano, entre os dias 17 e 23 de maio, visando reduzir acidentes e lesões no trânsito. Na capital baiana, um projeto semelhante – o Trânsito Calmo – foi implantado na Pituba, Barra e Rio Vermelho. Os primeiros locais que receberão o Zona 30 são o entorno da Igreja do Bonfim e a região do Greenville e Patamares, sendo estendido posteriormente para outros pontos da cidade.

Ações educativas – Além do curso para motociclistas, a Transalvador vai liderar ações educativas para estudantes e palestras para profissionais. O projeto “Condutores do Futuro”, realizado pela Gerência de Educação para o Trânsito (Gedut) da Transalvador, vai levar educação para o trânsito de maneira lúdica para alunos de escolas de Salvador. Nesses encontros virtuais serão abordados conceitos básicos de convivência harmônica no trânsito.

Haverá também palestras, dentro do programa “Condutor Cidadão”, em empresas e órgãos públicos. Nestas oportunidades serão abordadas atualizações legislativas, práticas responsáveis na direção e conduta defensiva. Será promovida distribuição de material educativo em lojas de autopeças e autoescolas.

A partir de hoje (5), o Elevador Lacerda e o Farol da Barra terão iluminação em cor amarela durante todo este mês, em referência à campanha. Ainda em maio, será realizado o colóquio do Plano Nacional de Redução de Mortes e Lesões no Trânsito (PnaTrans) e uma sessão técnica para todos que integram o Programa Vida no Trânsito de Salvador (PVT).

“O movimento Maio Amarelo deste ano vai promover reflexões sobre atitudes importantes para o respeito e serenidade no trânsito. Afinal, ‘no trânsito, sua responsabilidade salva vidas’, como nos lembra o mote da campanha deste ano”, afirma Mirian Bastos, gerente de Educação para o Trânsito (Gedut) e coordenadora do Comitê Vida no Trânsito de Salvador.

Fonte: Ascom/ Prefeitura salvador

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *