Notícias

Salvador ultrapassa marca de 500 mil pessoas vacinadas contra Covid-19

A cidade tem sido destaque no país na aplicação das doses

Em três meses de vacinação contra a Covid-19, Salvador ultrapassou neste sábado (24) a marca de 500 mil pessoas imunizadas. A cidade tem sido destaque no país na aplicação das doses, graças à megaestrutura montada pela Prefeitura para alcançar os públicos prioritários definidos neste momento inicial da estratégia, disponibilizando mais de 1,5 mil profissionais de saúde em mais de 30 pontos entre fixos e drive-thrus, além do serviço em domicílio Vacina Express.

Conforme os indicadores de imunização do Vacinômetro, ferramenta digital que contabiliza em tempo real o número de pessoas vacinadas em Salvador, até 11h30 deste sábado, a Prefeitura já havia aplicado a primeira dose em 500.242 pessoas – desse total, 77% são idosos, 64% são do sexo feminino e 57% são pretos ou pardos. Com relação à segunda dose, mais de 196 mil concluíram o esquema vacinal contra o coronavírus.

A mobilização, iniciada na capital baiana em 19 de janeiro, tem tido um papel fundamental para controlar o contágio do coronavírus, evitando mortes e aliviando a pressão sobre o sistema de saúde.

Um dos públicos prioritários que começaram a ser imunizados esta semana são as pessoas com síndrome de Down. Mãe da jovem Tainá Santos, 26 anos, portadora da doença genética, Edelzuita Correia Santos, 70 anos, acompanhou a vacinação da filha, que ocorreu na sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), na Pituba. O local foi um dos 12 pontos fixos destinados para o processo.

Grupos alcançados – Dentre os públicos já contemplados com a vacinação contra a Covid-19 em Salvador estão: idosos com 60 anos incompletos ou mais; pessoas com deficiência residentes em Instituições de Longa Permanência; trabalhadores da saúde que atuam em locais ativos no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES); trabalhadores da saúde autônomos (médicos, fisioterapeutas, dentistas, enfermeiros, farmacêuticos, auxiliar e técnico de enfermagem, auxiliar e técnico de saúde bucal, doulas, nutricionistas e psicólogos).

Também integram a lista quilombolas; profissionais de serviços funerários; policiais federais, militares civis e rodoviários federais; bombeiros; guardas municipais; agentes de salvamento e trânsito; e agentes penitenciários – em pleno exercício das atividades, lotados em Salvador e com idade igual ou superior a 49 anos; pessoas com comorbidades (renais crônicos e pessoas com Síndrome de Down); além de trabalhadores da educação (profissionais da Educação Básica das instituições privadas e da educação básica de ensino da rede pública municipal e estadual, entre 55 e 59 anos).

A subcoordenadora de Doenças Imunopeveníveis, Doiane Lemos, destacou que, se a quantidade de doses recebidas fosse maior, Salvador já teria conseguido imunizar muito mais pessoas, diante da estrutura disponível. “Porém, diante do que recebemos, desde 19 de janeiro, estamos procedendo à vacinação dos grupos prioritários. Já avançamos na primeira fase, conforme o plano nacional. Dessa forma, com o número de 500 mil pessoas vacinadas, a gente demonstra o quanto o município está empenhado para questão da vacinação. Através de reuniões estratégicas com os técnicos, a gestão tem avançado de forma alinhada,” afirmou.

Fonte: Secom / Prefeitura salvador

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *