Fraternidade e Políticas Públicas II

Dom Rodolfo Luís Weber
Arcebispo de Passo Fundo

A Campanha da Fraternidade tem por objetivo geral “estimular a participação em Políticas Públicas, à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja para fortalecer a cidadania e o bem comum, sinais de fraternidade”. Políticas Públicas é a concretização dos ideais da Constituição Brasileira. A Igreja olha para as Políticas Públicas, não somente com um olhar de cidadão, mas também inspirada na Palavra de Deus e na sua Doutrina Social.

A Sagrada Escritura utiliza, no Antigo Testamento, a palavra direito para designar a ordem justa da sociedade. Na vida real existem muitos desequilíbrios e injustiças, por isso, sempre vem acompanhada com a palavra justiça. Daí se inspira o lema da Campanha da Fraternidade: “Serás libertado pelo direito e a pela justiça” (Isaías 1,27). Justiça “é o fundamento do direito, a obrigação moral do direito em sentido subjetivo, motivação interior, que torna possível viver a fundo o primeiro. Assim ‘justiça’ é a razão pela qual nos preocupamos com os mais pobres dentre o povo, representados pela tríade: a viúva, o órfão e o estrangeiro”. ( nº 110).

A legislação contida no Pentateuco, os ensinamentos sapienciais e os anúncios proféticos são incansáveis em apontar para as pessoas mais fragilizadas da sociedade e apontam para a necessidade de tomar medidas de inclusão. No Novo Testamento, o contato, a convivência e as ações de Jesus Cristo, em grande parte, acontecem com pessoas marginalizadas gerando incômodos. Surgem os questionamentos: “Com quem Jesus anda?”

A segunda fonte que a Igreja se inspira é na sua Doutrina Social que nasce das Sagradas Escrituras e da fé viva, isto é, da interpretação constante dos fatos cotidianos e da busca de respostas. A dignidade inviolável da pessoa humana é o eixo de todos os ensinamentos sociais que está em sintonia com o artigo primeiro da Constituição – Dos Princípios Fundamentais – inciso III, “a dignidade da pessoa humana”. O Papa Francisco falando da dimensão transformadora da fé cristã, diz: “Uma fé autêntica – que nunca é cômoda nem individualista – comporta sempre um profundo desejo de mudar o mundo, transmitir valores, deixar a terra um pouco melhor depois da nossa passagem por ela”.

Da doutrina social são ressaltados três princípios relacionados com o tema das Políticas Públicas: participação, cidadania e bem comum. Os cristãos não formam um gueto na sociedade, por isso participar da vida social é um direito e um dever. A participação se faz em uma série de “atividade mediante as quais o cidadão, como indivíduo ou associado com outros, diretamente ou por meio de representantes, contribui para a vida cultural, econômica, política e social da comunidade civil a que pertence: a participação é um dever a ser conscientemente exercitado por todos, de modo responsável e em vista do bem comum” (Compêndio da DSI 189). O papa Bento XVI ensinava que a participação deveria ter a marca da gratuidade como expressão de fraternidade.

O exercício da cidadania é outra forma essencial de participação. O conceito de cidadania tem vários sentidos. Em perspectiva natural é o lugar do nascimento; em sentido jurídico lembra a noção de indivíduo de direitos e deveres; em sentido ético-teológico aponta para o mistério da encarnação de Jesus Cristo. Se Jesus assumiu a vida humana em todas as dimensões como manifestação de amor ao mundo e com a missão de dar-lhe dignidade, o cristão também tem o dever ético de abraçar o mundo. O objetivo final é o bem comum que é um conjunto de condições que permite a todos a alcançar uma qualidade de vida correspondente à dignidade humana.

 

O post Fraternidade e Políticas Públicas II apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Rede Excelsior de Comunicação

Leve a rádio sempre com você
Baixe nosso aplicativo

Some description text for this item

receba novidades por email
Assine a nossa newsletter

Some description text for this item

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.