Conheça sua Fé

Jesus Manso e Humilde de Coração

É muito rico o devocionário popular do Coração de Jesus. São muitas as jaculatórias usadas para louvá-Lo e provar-Lhe o nosso amor. Com frequência repetimos: Jesus manso e humilde de coração, fazei nosso coração semelhante ao vosso. Essas palavras, pronunciadas por alguém que O ama, dizem muito sobre quem assumiu a nossa humanidade para nos fazer dignos da filiação divina.

Jesus manso, encarnação de uma virtude que só germina nos corações amadurecidos, seguros e conscientes de que a verdadeira força humana não passa pela valentia, pelos gritos ou gestos grosseiros. Ela é suave como o orvalho e delicada como os que sofrem, mas não se esgotam nem jogam adrenalina no sangue diante de decepções e desencantos. Mansa é a mãe ao acariciar um filho; um ancião ao dialogar com uma criança, um professor sábio ao transmitir seus conhecimentos; um missionário tranquilo ao anunciar a Palavra de Deus. Somente os formados na escola da ternura e do despojamento conseguem ensinar a sabedoria do coração.

É impressionante a falta de mansidão nesse mundo de tanta intolerância e impaciência. Ninguém aguarda o instante oportuno e o jeito certo para responder a uma afronta ou fazer uma advertência. A delicadeza, que é irmã da mansidão, é objeto raro nos relacionamentos atuais porque não se pode perder tempo com nada que não seja absolutamente necessário na cultura do mercado cujo único santo venerado é são cifrão.

Jesus não é apenas manso. Ele é também humilde de coração. Mansidão e humildade correram paralelamente na vida do Mestre. Desfazer-se do seu manto real e vestir a camisa da pobreza, como Ele fez, é um forte sinal de que Deus envolveu sua divindade na veste da fraqueza humana. Trocar o trono pela cruz e ocultar totalmente seu rosto divino numa partícula eucarística é nos chamar a sermos santos pela estrada da humildade plena porque o homem só é grande quando usa sua fraqueza para fazer o bem e partilhar a paz.

Rezar, portanto, não é só adorar, agradecer e suplicar; é também comprometer-se.

Ivette Amaral
ivettelemosamaral@gmail.com

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *