Dom Murilo presidiu Missa de Dedicação do Altar e da Capela Militar Sagrada Família

O Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger, presidiu na manhã desta sexta-feira (31) a Missa em ação de graças pelo Jubileu de Ouro da criação da Base Naval de Aratu e a Consagração do Altar e a Dedicação da Capela Sagrada Família, localizada na Vila Naval da Barragem. A Celebração Eucarística foi concelebrada pelo capelão da Aeronáutica, padre Osório Soares de Freitas, o capelão do Exército, padre José Carlos de Freitas; o capelão da Marinha, padre Érico Pitágoras; e o pároco da Paróquia Nossa Senhora da Conceição (Valéria), padre Jairon Batista.

Logo no início da Missa, Dom Murilo explicou a origem e o significado da palavra júbilo. “Quero dizer  que a Celebração de hoje pelos 50 anos da Base Naval significa uma alegria. A palavra júbilo vem de um instrumento que era um chifre de carneiro que os hebreus usavam em grandes festas. Assim como temos o berrante, eles usavam aquele instrumento musical em ocasiões de grandes festas, especialmente de 50 em 50 anos como lemos no livro do Levítico. Tocavam para dizer: é um ano jubilar, de júbilo, de alegria. E hoje é uma alegria celebrarmos os 50 anos da Base Naval. E como expressão desse jubileu, como marca que ficará para sempre, teremos a dedicação do altar e da Igreja. Dedicar ou consagrar significa dizer ao Senhor: ‘este altar, esta casa é para a Vossa glória’”, afirmou o Arcebispo.

Em seguida, Dom Murilo aspergiu água benta sobre os fiéis, em sinal de penitência e em lembrança pelo batismo, e também nas paredes e no altar da Igreja para purificá-los. Após a homilia, os fiéis cantaram a Ladainha de Todos os Santos. Dois casais conduziram ao altar as relíquias da Bem-Aventurada Lindalva Justo de Oliveira, religiosa das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, assassinada em 9 de abril de 1993, em Salvador; e da beata Celestina Donati, falecida em 18 de marco de 1925, na cidade de Florença, na Itália. As relíquias foram colocadas permanentemente na mesa do altar.

Seguindo o rito litúrgico, Dom Murilo ungiu o altar com o óleo do Santo Crisma, consagrado na manhã da Quinta-feira Santa, durante a Missa da Unidade. As paredes da Igreja, através das 12 cruzes que representam os 11 apóstolos e Paulo, o apóstolo das nações, também foram ungidas. Em seguida, o altar foi incensado como espaço sagrado, que representa Cristo Sacerdote, altar e cordeiro.Também foram acesas, pelos diáconos, as velas que haviam sido colocadas sobre o altar após a incensação.

Após o rito de Dedicação, a Missa continuou com o rito sacramental. Junto com o Pão e o Vinho, foi levado ao altar um símbolo que recorda os 50 anos da Base Naval de Aratu. Antes da bênção final, foi lida e assinada a ata de Dedicação do Altar e a Capela Sagrada Família. Por fim, uma placa, na entrada da capela, foi descerrada.

Fotos: Sara Gomes














































































































O post Dom Murilo presidiu Missa de Dedicação do Altar e da Capela Militar Sagrada Família apareceu primeiro em Arquidiocese de São Salvador da Bahia.


Fonte: Noticias da Arquidiocese de Salvador

Rede Excelsior de Comunicação

Leve a rádio sempre com você
Baixe nosso aplicativo

Some description text for this item

receba novidades por email
Assine a nossa newsletter

Some description text for this item

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.