Discípulos e servidores da palavra na missão da Igreja

Dom Aloísio A. Dilli
Bispo de Santa Cruz do Sul

Caros diocesanos. Mesmo sendo outubro o mês dedicado às missões, continuamos o tema anterior da Palavra de Deus, apresentando hoje o documento 97 da CNBB: “Discípulos e Servidores da Palavra de Deus na Missão da Igreja” (2012), que tem como objetivo primeiro revelar a presença da Pessoa de Jesus Cristo na Palavra de Deus, o Verbo que se fez carne e habitou entre nós (cf. Jo 1, 14). Contém três capítulos, inspirados no Documento de Aparecida (2007) e na Exortação Apostólica Pós-Sinodal Verbum Domini, de Bento XVI (2010): O primeiro capítulo ocupa-se com a manifestação e a busca de Deus que deseja dialogar com o ser humano, chegando ao ponto máximo com a encarnação de Jesus Cristo, o rosto encarnado da Palavra; O segundo capítulo mostra que o encontro com a Palavra (Jesus Cristo) suscita resposta de gratidão, na acolhida e no testemunho da mesma; O terceiro capítulo indica que a animação bíblica da pastoral se realiza a partir de propostas práticas para a formação, a oração e o anúncio. Esse dinamismo responde às necessidades e desafios para que a Palavra possa ser fonte de renovação em nossas comunidades. A introdução do documento nos apresenta bela e animadora síntese do mesmo: “Convida-nos a contemplar, com maior amor, o rosto da Palavra, Jesus Cristo. Faz-nos entrar, com imensa alegria, na casa da Palavra, a Igreja. Leva-nos a trilhar, com revigorado ardor, os caminhos da Palavra, a missão” (n. 3).

Uma das principais intenções do documento é a passagem de uma compreensão instrutiva da Palavra de Deus, que a razão e a vontade humana devem acolher pela fé, para uma compreensão comunicativa, em que a salvação acontece a partir de um encontro, de forma dialógica, comunicativa. Não se trata de apenas aderir à doutrina de Jesus Cristo, mas à sua Pessoa. Deus quer encontrar-se com a pessoa humana e transformá-la à sua imagem e semelhança, salvá-la; quer entrar em comunhão com ela. Por isso sua Palavra é ação, acontecimento (dabar): ela é viva e eficaz, sob o agir do Espírito Santo. Esse encontro com a Palavra se realiza, de forma privilegiada, nas celebrações litúrgicas da Igreja, casa da Palavra.

Se a revelação é entendida como encontro e diálogo em vista da comunhão divino-humana, igualmente tornam-se necessárias a abertura e a adesão do ser humano; o primado da graça exige resposta de fé, não como ideia, mas como submissão livre à Palavra escutada e acolhida. A fé é a ponte que possibilita “o encontro entre Deus que busca e o ser humano que se deixa encontrar” (n. 23). Assim a fé torna-se encontro com uma Pessoa, à qual se confia a própria vida. Segundo S. Atanásio: “Deus faz-se homem, para divinizar o homem” (n.25). Não pode haver discípulo, sem que o Senhor lhe tenha dirigido a Palavra e ela tenha encontrado resposta consciente e livre, como um sim que compromete. Assim compreendida, “a Palavra de Deus precisa ser a inspiração de todo o ser e agir evangelizador eclesial” (n. 34). Isso pode ser realizado através dos eixos da formação (conhecimento e interpretação da Palavra), da oração (comunhão e oração com a Palavra) e do anúncio (evangelização e proclamação da Palavra). As linhas práticas de ação, orientadas pela animação bíblica de toda a pastoral, envolvem os membros do Povo de Deus na sua totalidade: leigos, consagrados/as, ministros ordenados. Todo cristão é chamado ao testemunho de acolhida e vivência da Palavra, pois a “A Igreja funda-se sobre a Palavra de Deus, nasce e vive dela” (VD 3). Que os ricos documentos da Igreja sobre a Palavra de Deus sejam estímulo na vida e missão de nossa diocese, particularmente na catequese, na liturgia e no testemunho da caridade.

O post Discípulos e servidores da palavra na missão da Igreja apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Rede Excelsior de Comunicação

Leve a rádio sempre com você
Baixe nosso aplicativo

Some description text for this item

receba novidades por email
Assine a nossa newsletter

Some description text for this item

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.