Cristo Pascal nos procura

Dom Romualdo Matias Kujawski
Bispo de Porto Nacional (TO)

 

 

“Ora, Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos; porque todos vivem para ele.” (Lc 20, 38)

A realidade dessa pandemia nos assusta. Podemos perceber que as pessoas têm se perdido com própria existência e me vem ao coração essa pergunta: O medo da morte em decorrência da Covid-19 nos aproxima ao Senhor da Vida?

Caros Irmãos e Irmãs,

Passando a experiência de ser infectado pelo Corona vírus,  comecei colocar numerosos pensamentos em minha mente: caixão, decomposição do corpo, a certeza de que tudo passa e também a cruz de Cristo. A cruz não me consolou, pelo contrário, gerou medo, e comecei a pensar sobre a morte, lembrando também a morte “absurda” das vítimas inocentes das guerras, de qualquer tipo da violência e explorações.

 Será se Deus se esqueceu de nós? De repente,  encontrei uma luz durante a leitura do livro do Papa Bento XVI, “Jesus de Nazaré” , especialmente na reflexão sobre a oração do Pai Nosso. Em certo momento, até comecei a chorar.

– Você se esqueceu, Romualdo, o que aprendeu nos estudos de teologia, que o ser humano somente se compreende na perspectiva de Deus? E que a vida se realiza quando se refere em relação a Deus e fazendo bem aos outros?

De fato, é necessário cair no próprio chão existencial para se descobrir a simplicidade: o Reino de Deus é o próprio Cristo. Passou o pesadelo! Ele mesmo morreu na cruz, de uma vez por todas! E essa ação foi também para mim.

Não importa a caixão e a decomposição do corpo! Jesus, vestido de branco, sempre me procura, me chama pelo nome, da mesma forma que chamou pessoalmente Maria Magdalena, quando no ímpeto da surpresa, ela gritou: “Rabbuni” (Jo 20,16).

Mesmo em meio a essa grande tempestade que estamos atravessando, eu também grito, com alegria e força: “Rabbuni”. O sentimento que me vem é o de extremo respeito, a ponto de não ter a coragem de tocar o meu Senhor.

Aí percebo a grande bondade de Deus, que me elegeu para o sacerdócio, me dando a sublime permissão de tocar o Seu Corpo Sacramentado, na Eucaristia! Às vezes me envergonho de não valorizar como devia cada momento desses, que é único!

Recordemos que nós, cristãos, temos uma fé pascal! Não ficamos parados nas dores da Sexta-Feira Santa. O Senhor nos convida à alegria da ressurreição! O Aleluia do Vitorioso me transformou! seja feita a Tua vontade para sempre!

Pergunto a você: Qual é a sua experiência com Jesus?

Irmãos e Irmãs, Jesus é o Senhor da vida e não da morte.  Sua silenciosa presença quer nos abraçar sempre, com amor, nosso modo de pensar, sentir, existir e viver. O Senhor está sempre conosco, não nos abandona. Ele nos carrega em Seus ombros, conhecendo profundamente nossos corações, sabendo de nossas limitações e de todas as nossas feridas, principalmente aquelas produzidas por essa terrível pandemia.

Encerrando essa reflexão,  por ocasião da celebração da Páscoa, convido-os a rezar a oração que o próprio Senhor Jesus no ensinou: “Pai nosso, que estais nos céus” … (Mt 6,9-13).

Cristo ressuscitou verdadeiramente! Aleluia!

Abençoada Páscoa a todos!

 

 

 


Fonte: Noticias da CNBB

Rede Excelsior de Comunicação

Leve a rádio sempre com você
Baixe nosso aplicativo

Some description text for this item

receba novidades por email
Assine a nossa newsletter

Some description text for this item

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.