Conselho Gestor do Fundo Nacional de Solidariedade da CNBB aprova 72 projetos

O Conselho Gestor do Fundo Nacional de Solidariedade da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que agora conta com a composição de alguns novos membros, realizou uma reunião na quinta-feira, dia 27 de julho, com o objetivo de dar início a avaliação dos projetos que receberão apoio do fundo em 2019. Neste ano, foram cadastradas 303 propostas até o dia 18 de junho, prazo final de envio estabelecido pelo edital.

Esta é a primeira vez que o secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella e o presidente da Comissão para a Ação Social Transformadora, dom José Valdeci, assim como o padre Patriky Samuel Batista, secretário-executivo das Campanhas estiveram presentes na reunião como membros constituídos do Conselho Gestor. A reunião também contou com a presença do subsecretário-adjunto geral da entidade, padre Dirceu de Oliveira Medeiros, que aproveitou a ocasião para conhecer os trabalhos desenvolvidos pelo grupo.

O fundo apoia projetos organizados em todo o Brasil, de entidades sociais sem fins lucrativos e/ou de apoio a movimentos sociais, ligados ou não à Igreja Católica, e que estejam habilitados preferencialmente a trabalhar com a temática proposta pela Campanha da Fraternidade vigente no ano. Neste, o tema é “Fraternidade e Políticas Públicas”.

Conforme os critérios estipulados no edital, os projetos devem ter focos específicos de ação e seguir um conjunto de regras estabelecidas. Recebem o apoio aqueles que se encaixam em três eixos: 1) Formação e capacitação; 2) mobilização para a conquista e efetivação de direitos; 3) superação de vulnerabilidade econômica e geração de renda (projetos produtivos).

Franklin Queiroz, coordenador de projetos do Fundo de Solidariedade, explica que a maioria das entidades enviaram projetos em sintonia com o tema da CF, ou seja, voltados para as mais diversas modalidades de políticas públicas visando a manutenção ou garantia de direitos. “Igualmente alta foi  a demanda por projetos produtivos e de geração de renda que também foram apresentados e muitos contemplados”, apontou.

De um total de 303 projetos cadastrados, 107 estavam em condições de serem avaliados pelo Conselho Gestor. Segundo Franklin, 72 foram aprovados e o restante, os 35, ou foram indeferidos ou encaminhados para reavaliação. Esses que serão reavaliados serão oficialmente notificados por e-mail. O Comitê Gestor do Fundo se encontrará ainda outras duas vezes este ano, nos dias 22/08 e 19/09, para analisar e aprovar o restante dos projetos.

Franklin ressalta ainda que para que os projetos sejam analisados na próxima fase, no dia 22/08, a data limite para o recebimentos das propostas é até o dia 16 de agosto. “Os que chegarem após esta data não serão avaliados, mas poderão ainda participar da terceira e última seleção de 2019”, garante.  A lista dos aprovados na primeira fase já está disponível no site do fundo, a partir no seguinte endereço: fns.cnbb.org.br.

Confira o edital do FNS.

Saiba quem são os atuais membros do Comitê Gestor do Fundo Nacional de Solidariedade da CNBB:

Dom Joel Portella – Secretário-Geral da CNBB
Dom José Valdeci Santos Mendes – Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Social Transformadora
Monsenhor Nereudo Freire – Ecônomo da CNBB
Frei Olávio Dotto – Representante das Pastorais Sociais da CNBB
Padre Patriky Samuel Batista – Secretário-executivo de  Campanhas da CNBB
Padre Agenor Guedes – Representante dos Secretários Executivos Regionais da CNBB
Franklin Ribeiro Queiroz – Coordenador de Projetos Sociais do Fundo
Antônia Mendes – Assistente Social – CNBB

O post Conselho Gestor do Fundo Nacional de Solidariedade da CNBB aprova 72 projetos apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Rede Excelsior de Comunicação

Leve a rádio sempre com você
Baixe nosso aplicativo

Some description text for this item

receba novidades por email
Assine a nossa newsletter

Some description text for this item

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.
Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.