CNBB

Dia do Pedagogo: Setor Educação da CNBB celebra a importância de uma das profissões de maior peso na formação educacional

O pedagogo é uma das profissões de maior peso e importância na formação educacional, descreve o Ministério da Educação. E para reforçar a importância dos profissionais que planejam, executam e coordenam tarefas distintas, e muitas vezes complexas, na área de educação, sempre em busca da excelência foi instituída pela Lei nº 13.083/2015 o Dia do Pedagogo celebrado neste 20 de maio.

Ainda segundo o MEC, a data tem entre os seus inúmeros objetivos, o de fortalecer o debate do papel das famílias e escolas no desenvolvimento geral das crianças e jovens estudantes, delimitando as responsabilidades de cada um e, ao mesmo tempo, criando alternativas que ofereçam um ensino de qualidade e levem a uma boa formação profissional e, acima de tudo, humana.

Padre Júlio César Resende. Arquivo pessoal

Para o assessor do Setor Educação da Comissão Episcopal Pastoral para Cultura e Educação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), padre Júlio César Resende, o dia do pedagogo neste ano de 2021 se insere no contexto do esforço liderado pelo Papa Francisco com o Pacto Educativo Global, que tece um olhar de apreciação sobre a pessoa do educador. “Esse, capacitado para a específica função educativa, em colaboração com a família e demais atores sociais, cultiva nas novas gerações o humanismo solidário”, ressalta padre Júlio.

O Pacto Educativo Global ressalta a importância do trabalho dos educadores e sua paixão por um processo educativo que seja inclusivo e ajude a pensar uma nova economia, a fraternidade e o cuidado com a Casa Comum.

No Brasil, a Comissão Episcopal para a Cultura e Educação da CNBB tem acompanhado inúmeras iniciativas por meios dos regionais e dioceses na busca de apoiar os educadores em sua missão por meio de encontros, capacitações, retiros, celebrações e participação nas esferas das políticas públicas, explica o assessor do Setor Educação.

“Partindo do cuidado com a saúde do educador, passando pelo apoio às lutas por condições digna de trabalho, refletindo modelos pedagógicos coerentes com o Evangelho, e nutrindo a espiritualidade por meio de encontros e celebrações, pelo país inúmeros grupos de Pastoral da Educação atuam em paróquias e escolas sendo sinal visível da presença da Igreja junto aos profissionais da educação”, ressalta o padre.

De forma especial no contexto pandêmico, a realização de webinars, a publicações de E-books e a promoção de encontros virtuais refletiram os desafios encontrados pelos professores e indicaram caminhos por meio das partilhas de experiências.

Segundo Padre Júlio, em tempos de ensino remoto, o cuidado com a pessoa do professor ganhou atenção especial diante do stress, sobrecarga de trabalho e as cobranças na mudança do regime letivo. “Destaca-se a questão da promoção do autocuidado do professor, com inciativas como a criação de espaços de partilha e escuta nas ações da Pastoral da Educação”.

Já no campo da formação continuada, o assessor do Setor Educação aponta que uma série de Lives contribuiu com a implementação de metodologias de ensino em vista de possibilitar uma formação humanista mesmo em aulas online. Segundo ele, essa iniciativa tem ajudado o educador católico a manter sua característica própria de olhar seus alunos em sua totalidade, reconhecendo os dramas vividos em tempos de pandemia.

“Podemos destacar a participação do Setor Educação em audiências públicas, fórum de debates sobre a urgência da vacinação dos professores e as condições necessárias para um retorno gradual e seguro às aulas presenciais. A ativa na construção de políticas pública que garantam o direito à educação e do direito à vida como assumidos no pasto pela vida e pelo Brasil”, pontua.

Padre Júlio Cesar ressalta ainda que a realização da Campanha da Fraternidade em 2022 com o tema da educação reafirma o compromisso empenhado da Igreja no Brasil com esta dimensão tão importante da vida humana e chama a atenção o quanto a família e a sociedade precisam retomar sua colaboração efetiva nos processos formativos das crianças e jovens.

Os educadores acolhem como inspiração e motivação à sua missão os impulsos dos Papa Francisco, ele mesmo um grande educador. Assim afirma a educadora Lady Anne de Souza coordenadora da Pastoral Educação no Regional Norte 2:  “O Pedagogo é aquele que leva a pessoa ao conhecimento da verdade. Em nosso contexto da Querida Amazônia, temos pedagogos e pedagogas que atuam na cidade, no campo, nas águas e nas florestas que mesmo em meio a tantos desafios existentes, se esforçam para garantir uma educação humanizadora e valorizadora da pessoa humana como imagem e semelhança de Deus. Nós somos chamados a sermos pedagogos e parabenizamos a todos nesta bonita missão na realidade atual”.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados