CNBB

Dia Internacional da Mulher

Dom Eurico dos Santos Veloso
Arcebispo Emérito de Juiz de Fora (MG)

        

         Hoje, comemoramos o Dia Internacional da Mulher, data que rememoramos a luta histórica das mulheres para terem as condições equiparadas às dos homens. Data que refletimos sobre as lutas das mulheres através de manifestações, direitos no âmbito trabalhista, político, social e econômico.

         A marca desta data nos faz refletir sobre como a nossa sociedade brasileira precisa avançar, e muito, no respeito e na dignidade para a mulher. O Brasil registrou um caso de feminicídio a cada 7 horas em 2019. Tivemos 105 mil denúncias de violência contra mulher em 2020 – Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos. Devido a isto e a tanto outros fatores, precisamos ser protagonistas para buscar em solucionar problemas que envolve as mulheres no dia a dia.

          Ora, a importância das mulheres é fator primordial para a nossa sociedade, principalmente para o olhar mais humano, de amor e de ternura. Nas palavras do nosso amado Papa Francisco: “As primeiras testemunhas da Ressurreição são as mulheres. E isto é bonito. Esta é um pouco a missão das mulheres: mães e mulheres! Dar testemunho aos filhos e aos pequenos netos, de que Jesus está vivo, é o Vivente, ressuscitou. Mães e mulheres, ide em frente com este testemunho! Para Deus o que conta é o coração, quanto estamos abertos a Ele, se somos filhos que confiam. Isto leva-nos a meditar inclusive sobre o modo como as mulheres, na Igreja e no caminho de fé, tiveram e ainda hoje desempenham um papel especial na abertura das portas ao Senhor, no seu seguimento e na comunicação do seu Rosto, pois o olhar de fé tem sempre necessidade do olhar simples e profundo do amor” (cf. https://www.a12.com/redacaoa12/santo-padre/papa-francisco-e-as-mulheres – acesso em 07 de mar de 2021).

         Portanto, que nossas orações no dia de hoje, não seja apenas para a reflexão para o dia das mulheres. Mas sim, para tomarmos as ações necessárias em nossa sociedade, para reverter quaisquer empecilhos que interfira na vida da mulher. Protegendo-as, fortificando-as e dando os devidos suportes para que possam viver suas vidas sem medos e com dignidade.

         Saudações em Cristo!

 

 


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados