CNBB

FNS recebe recursos da Adveniat e destina a projetos de ajuda humanitária

O Conselho Gestor do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) esteve reunido na manhã desta sexta-feira, 5 de fevereiro, para a escolha de projetos que serão atendidos com recursos doados pela Adveniat, uma organização de ajuda à América Latina da Igreja Católica na Alemanha. Por videoconferência, foram escolhidas 15 iniciativas com atenção ao eixo de geração de renda e ao atendimento em urgência humanitária.

As entidades que serão beneficiadas atuam nas áreas de acolhimento, assistência, geração de renda e atenção à saúde física e psíquica. Tais instituições prestam assistência a pessoas em situação de rua, a idosos, a acolhidos em cidades permanentes, na prevenção ao suicídio e para auxílio na aquisição e distribuição de insumos para a prevenção contra a covid-19, como máscaras, luvas, álcool 70% e itens de higiene em geral.

Uma vez que não foi realizada a coleta da Solidariedade no Domingo de Ramos, referente à Campanha da Fraternidade 2020, os projetos não haviam sido analisados ao longo de 2020. Assim, o pedido foi feito à Adveniat. Com a resposta positiva, houve a possibilidade de o FNS contar com a verba extraordinária para aprovar o apoio.

“A doação da Adveniat reconhece a seriedade do Fundo Nacional de Solidariedade”, destaca o bispo auxiliar da arquidiocese do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado. De acordo com o bispo, que é membro do Conselho Gestor do FNS, os benfeitores alemães reconheceram a gravidade das situações atendidas e destinaram os recursos para a ajuda humanitária.

O que preocupa é que nos vimos convocados a aplicar a regra que permite atendimentos em urgência humanitária. Uma situação bastante difícil. Há situações de fome, situações de desemprego, situações de uma casa que atende idosos já em idade bastante avançada, mas que que vive de donativos e não tem recebido esses donativos, não compra alimento, não compra fralda, não compra remédios… Por isso que eu digo, essa é uma garantia de urgência humanitária“, partilhou dom Joel.

O Fundo Nacional de Solidariedade, que distribui cerca de 3 milhões de reais por ano, fruto da generosidade dos fiéis católicos, em 2020 foi a zero. “Com esse aporte da Adveniat, ao qual agradecemos bastante, foi possível aprovar pelo menos 15 projetos”, destacou o secretário-geral da CNBB e membro do Conselho Gestor do FNS. O Departamento Social da CNBB destacou que os recursos são geridos pelo Fundo, mas foram oriundos de uma ajuda emergencial da Adveniat e não da coleta da CF.

Solidariedade e o Evangelho

Dom Joel ainda destacou a necessidade e urgência da colaboração da Igreja no momento de crise atual, compreendendo que a solidariedade aos irmãos está intimamente ligada à mensagem do Evangelho:

“A Igreja se preocupa com as pessoas e nesse momento ela não discute muitas coisas, ela olha a pessoa que está sofrendo. Um médico que atenda numa emergência, ele não vai ficar discutindo se a pessoa tem direito a isso ou se pensa desse jeito, se olha daquele modo, são seres humanos! Aí é bíblico: a dor de um é a dor de todos, ou então perdemos a identidade evangélica”, exortou.

Localização dos projetos atendidos

Os projetos analisados contemplaram os seguintes regionais da CNBB:

  • Centro-Oeste (4 projetos)
  • Sul 3 (3 projetos)
  • Leste 2 (2 projetos)
  • Nordeste 1 (2 projetos)
  • Nordeste 3 (1 projeto)
  • Nordeste 5 (1 projeto)
  • Sul 2 (1 projeto)
  • Norte 3 (1 projeto)


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados