CNBB

7º dia da Trezena de São Sebastião

Cardeal Orani João Tempesta
Arcebispo do Rio de Janeiro (RJ)

 

Meus irmãos e irmãs, rezaremos nessa quarta-feira, dia 13 de janeiro, o 7º dia da Trezena de São Sebastião, que traz como subtema: “São Sebastião, protetor das famílias”. Peçamos ao nosso santo padroeiro que proteja e guarde a nossa família de todo o mal. Que o glorioso Mártir a proteja do mal da violência e do ódio. Que todas as famílias tenham acesso à saúde, educação e uma morada digna.

Hoje em dia são muitos os males que podem afetar as nossas famílias, seja o mal do desemprego, das brigas nas famílias e os principais males que podem destruir uma família, que são o álcool e as drogas, que acabam gerando brigas, tristezas e aos poucos, vão destruindo a família.

Existem meios de superar esses males. Que o relativismo humano e moral não entre em nossa casa. Nesse sentido, o primeiro passo deve ser dado pela educação e orientação que daremos aos nossos filhos e netos; e o segundo passo que é de grande importância, é a vida de oração. Família que reza unida permanece unida; e não permite que o mal entre em sua casa. Poderemos frequentar a Igreja com nossos filhos e netos desde pequenos, mostrando a eles o caminho da fé, rezar em casa ensinando a eles as orações principais do cristão, desde pequeno. A primeira educação religiosa dos filhos é dos pais no seio da família. Dessa maneira, eles conhecerão o caminho do bem que vem por meio da fé e não desejarão o mal.

Agora, se em nossa casa não há espaço para a oração e para a vida de fé, aí ficará mais fácil para nossos filhos e netos conhecerem o caminho do mal.

Temos que proteger o nosso bem mais precioso que é a nossa família, por isso confiemos a São Sebastião, protetor das famílias, as nossas famílias; rezemos confiadamente a Ele nessa trezena, a intercessão dele por nós e nossas famílias. Que por intercessão dele, nossas famílias sejam livres da doença, do desemprego e das drogas. Que todos tenham direito à vida e essa seja protegida desde a concepção até o fim da vida.

A família deve ser fonte de alegria, uma alegria indizível que deve contagiar a todos, e que quem as vê, possa pensar em seu íntimo no desejo de constituir uma família. A família deve estar constituída sob a graça de Deus. Como é bom estarmos em família, poder reunir a família diante da mesa, ir com a família à Igreja ou reunir em casa para rezar.

Temos de gostar de estar em família e não ao contrário, não podemos nunca ter o desejo de não constituir família ou de não querer estar com a nossa família. A família deve ser tudo para nós, deve ser o nosso alicerce. Devemos respeitar as pessoas mais velhas de nossas famílias, como avós e pais. Sempre ouvir a opinião deles e nunca os desprezar.

É muito bom ver uma família que vai passando de geração em geração e sempre tem uma continuidade, para que a história daquela família possa continuar sendo escrita. Não se pode ter uma família que pare no tempo ou na história. Mas a família inclusive com a fé que ela professa deve ser passada de geração em geração. Que cada casa de nossa cidade do Rio de Janeiro possa se tornar cada vez mais um lugar sagrado. Neste tempo da pandemia da Covid-19, ficamos mais tempo em casa. Aprendemos a cultivar, novamente, o costume de rezar em família, uma oração que agrada muito a Deus, porque a família é o santuário da vida.

Que cada lar seja um local em que o amor seja exaltado a cada instante, o esposo para com a esposa e os filhos com seus pais. Que cada lar seja a exemplo da Santíssima Trindade uma “comunhão de amor” e que possa transmitir esse amor para todos os quais a porta se abrir.

Confiemos a nossa família à Virgem Maria para que a nossa família possa ser uma extensão da Sagrada família de Nazaré e confiemos as nossas famílias a São Sebastião durante essa trezena. Por mais problemas que nossas famílias possam estar passando, confiemos em Deus e na intercessão de São Sebastião e da Virgem Maria, que com paciência e fé superaremos todas as dificuldades.

O sofrimento vivido com Deus não leva ao desespero, nossas famílias mesmo enfrentando dificuldades sentem paz e suportam tudo, porque não estão sozinhas. A família é sustentada pela força de Deus. A família deve ser constituída na rocha que é Deus, assim superará todas as dificuldades. Não podemos constituir a vida de nossa família na areia, porque na primeira dificuldade esmoreceremos mesmo. Que Deus nos proteja e seja nossa rocha e fortaleza.

Oração: Fazei Senhor por intercessão de São Sebastião que possamos corresponder à vocação a qual fomos chamados neste mundo. Que o Espírito Santo possa fortalecer nossas virtudes e carismas e, assim, possamos como São Sebastião, tornarmo-nos luz para este mundo, principalmente em meio as trevas. Amém.

No final do ano de 2020, na Solenidade da Sagrada Família, o Papa Francisco assim alertou: é a família de Jesus, a de Nazaré é a família modelo, em que todas as famílias do mundo podem encontrar o seu ponto de referência seguro e uma inspiração segura. Em Nazaré brotou a primavera da vida humana do Filho de Deus, no momento em que Ele foi concebido pela ação do Espírito Santo no seio virginal de Maria.” “Ao imitar a Sagrada Família, somos chamados a redescobrir o valor educativo do núcleo familiar: isso requer que seja fundado no amor que sempre regenera as relações, abrindo horizontes de esperança. Em família se poderá experimentar uma comunhão sincera quando ela é casa de oração, quando os afetos são sérios, profundos, puros, quando o perdão prevalece sobre a discórdia, quando a dureza cotidiana do viver é amenizada pela ternura recíproca e pela serena adesão à vontade de Deus. Desta forma, a família se abre à alegria que Deus dá a todos aqueles que sabem dar com alegria. Ao mesmo tempo, encontra energia espiritual para se abrir ao exterior, aos outros, ao serviço dos irmãos, à colaboração para a construção de um mundo sempre novo e melhor; capaz, por isso, de ser portadora de estímulos positivos; a família evangeliza com o exemplo de vida”. https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2020-12/papa-francisco-angelus-convoca-ano-familia-amoris-laetitica.html (último acesso em 11 de janeiro de 2021).

Que o desejo do Papa Francisco de que nossas famílias sejam casa de oração prevaleça. Rezando juntos, enquanto família, a graça de Deus nos ajude a redescobrir a beleza da família cristã. Fiquemos na paz do Senhor e continuemos alegres e confiantes rezando a Trezena de São Sebastião, pedindo a intercessão dele por todos nós. Amém.

São Sebastião, rogai por nós!

 

 

 


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados