CNBB

Intenção de oração: Papa Francisco abre 2021 com apelo à fraternidade

A Rede Mundial de Oração do Papa divulgou, na última terça-feira, 5 de janeiro, o primeiro “Vídeo do Papa” de 2021 com a intenção de oração confiada a toda a Igreja. A mensagem escolhida para abrir o ano é dedicada à fraternidade humana. Francisco pede, diante de todos os desafios da humanidade, “que nos abramos e nos unamos, como seres humanos, como irmãos e irmãs, com aqueles que rezam seguindo outras culturas, outras tradições e outras crenças”.

Como disse em outras ocasiões: “Não há alternativa: ou construímos o futuro juntos ou não haverá futuro. As religiões, em particular, não podem renunciar à tarefa urgente de construir pontes entre povos e culturas”.

Filhos e filhas do mesmo Pai

O caminho rumo à fraternidade que o Papa Vídeo propõe parte de uma abertura “ao Pai de todos” e de “ver no outro um irmão, uma irmã”. Ele também apresentou essa mesma ideia em sua última encíclica, Fratelli tutti: “Estamos convencidos de que ‘somente com esta consciência de filhos que não são órfãos podemos viver em paz entre nós’”. Para o Papa, as diferenças entre as pessoas que professam distintas religiões ou vivem de acordo com outras tradições não devem impedir que se chegue a uma cultura do encontro, pois, afinal, “somos irmãos que rezam”.

O essencial da nossa fé

Na busca desse espírito de fraternidade, Francisco também convida a não esquecer que, para os cristãos, “a fonte da dignidade humana e da fraternidade está no Evangelho de Jesus Cristo”. Nesse sentido, ele pede aos fiéis que voltem ao essencial da fé: “a adoração a Deus e o amor ao próximo”. No diálogo com outras religiões, e como explica o Papa na Fratelli tutti, isso se torna fundamental, pois embora outros bebam de outras fontes, “para nós, essa fonte de dignidade humana e de fraternidade está no Evangelho de Jesus Cristo”.

As religiões a serviço da fraternidade no mundo

O diretor internacional da Rede Mundial de Oração do Papa, padre Frédéric Fornos S.J., destacou a importância desta intenção de oração que inaugura 2021: “Depois de um 2020 marcado pelo impacto da pandemia, tanto na saúde como no nível socioeconômico, é especialmente importante que esta intenção do Santo Padre nos ajude a vermo-nos verdadeiramente mais como irmãos e irmãs no caminho da paz que se torna cada vez mais necessária”.

O padre jesuíta ainda recorda que, para o Papa Francisco, o papel das religiões neste propósito de fraternidade humana é fundamental, sendo um grande passo nessa direção a assinatura do Documento sobre a Fraternidade Humana pela paz mundial e a convivência comum, junto com o Grande Imã de Al-Azhar Ahmad Al-Tayyeb, em fevereiro de 2019.

Pouco mais de um ano depois, ele desenvolveu suas ideias mais profundamente em sua última encíclica, Fratelli tutti, especialmente no capítulo 8: ‘As várias religiões, ao partir do reconhecimento do valor de cada pessoa humana como criatura chamada a ser filho ou filha de Deus, oferecem uma preciosa contribuição para a construção da fraternidade e a defesa da justiça na sociedade’. Espero que possamos, em nome de Deus que nos criou todos iguais em direitos, deveres e dignidade, e que nos chamou a viver juntos como irmãos e irmãs, promover esta fraternidade para enfrentarmos juntos os desafios do mundo e da nossa ‘casa comum’. A fraternidade, que respeita e valoriza a diversidade, é o estilo do Reino de Deus”.

 


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados