CNBB

Férias com lucidez e cuidado  

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo de Campos (RJ)

 

Este ano que iniciamos continua no ritmo anterior, onde o tempo tinha se dissociado do espaço alterando rotinas e a própria convivência familiar e social. O que os romanos diferenciavam com limites bem precisos, o negócio (trabalho) e o ócio (lazer, tempo livre),  ficou, pela pandemia, descontínuo e interrompido; a casa virou home office e o trabalho se descentralizou e instituiu novos turnos e rotinas.

Nesta conjuntura ainda presente, as férias também acontecem em cenários (os mesmos que muitos frequentaram durante o ano) ou praias e sítios próximos que oferecem descanso. Mas, o próprio repouso foi alterado por calendários ainda abertos, as incertezas que pairam: ensino semi presencial ou on line, trabalho de meio turno ou turno inteiro, sem comentar a dura situação dos que estão desempregados.

Por isso, o foco das férias deverá ser o resgate da lucidez, da paz interior, da recuperação de perdas e feridas, para continuar vivendo em equilibrio. Será necessário empreender viagens interiores, visitar e curar nosso imaginário, investir na ecologia interna pacificando a nossa mente, fortalecer a resiliência e a paciência e ampliar os canais de comunicação com a família e com os amigos.

Sem olvidar, é claro, das disciplinas do cuidado. Para além do trabalho de superação da estafa e das descompensações interiores, a máscara é nossa proteção em todos os lugares externos. Não aglomerar-se ou permanecer em lugares fechados e pouco ventilados. Repor as vitaminas, sais minerais, adotar uma alimentação mais saudável, pois o alimento é o melhor remédio. Trabalhar a respiração  consciente, pois nela está a vida, limpar os pulmões de tudo que seja tóxico.

Mexer-se, alongar-se, caminhar sempre que possível, e, o que é mais importante, privilegiar momentos fortes de silêncio interior, de autoconhecimento, na meditação para abrir estrada para Deus, aprendendo a contemplá-lo e escutá-lo. E, finalmente, seja grato pela vida, pela liberdade, por poder respirar e porque você é um dom e uma dádiva de Deus. Muita paz, amor e saúde nas suas férias!

 

 

 


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados