CNBB

Os presentes dos Magos e os nossos

Dom José Ionilton Lisboa de Oliveira
Bispo da Prelazia de Itacoatiara – Amazonas

 

O evangelista Mateus narra a visita dos Magos do Oriente ao Menino Jesus (2, 1-11). Dentre outras informações desta visita, Mateus afirma que ao chegarem no lugar onde estava o Menino Jesus, com Maria sua Mãe, os Magos ajoelharam, adoraram, abriram seus cofres e lhe ofereceram presentes: ouro, incenso e mirra (2, 11).

O Papa Francisco em sua homilia na Solenidade da Epifania de 2019 comentou sobre os presentes dos Magos para o Menino Jesus. Disse ele:

“O ouro, considerado o elemento mais precioso, lembra-nos que, a Deus, deve ser dado o primeiro lugar. Deve ser adorado. Mas, para isso, é preciso privar-se a si mesmo do primeiro lugar e considerar-se necessitado, não autossuficiente. E aqui entra o incenso, que simboliza o relacionamento com o Senhor, a oração, que se eleva para Deus como perfume (cf. Sl 141, 2). Ora, como o incenso para exalar o seu perfume se deve queimar, assim também para a oração é preciso ‘queimar’ um pouco de tempo, gastá-lo para o Senhor. Mas fazê-lo de verdade e não só em palavras. Temos a mirra, unguento que seria utilizado para envolver amorosamente o corpo de Jesus descido da cruz (cf. Jo 19, 39). Agrada ao Senhor que cuidemos dos corpos provados pelo sofrimento, da sua carne mais frágil, de quem ficou para trás, de quem só pode receber não tendo nada de material para retribuir. É preciosa aos olhos de Deus a misericórdia com quem não tem para restituir, a gratuidade. É preciosa aos olhos de Deus a gratuidade”.

Continuou o Papa Francisco:

“Somos convidados a imitar os Magos. Eles não discutem, caminham; não ficam a ver, mas, entram na casa de Jesus; não se colocam no centro, mas prostram-se aos pés d’Ele, que é o centro; não se agarram nos seus planos, mas prontificam-se a tomar outro caminho. Nos seus gestos, temos um contato estreito com o Senhor, uma abertura radical a Ele, um envolvimento total com Ele. Com Ele, usam a linguagem do amor, a própria linguagem que Jesus, ainda criança, já fala. De fato, os Magos vão ter com o Senhor, não para receber, mas para dar. Perguntemo-nos: no Natal, trouxemos algum presente a Jesus, pela sua festa, ou trocamos presentes apenas entre nós?”.

O Papa Francisco nos provocou levando-nos a nos perguntar se neste Natal demos algum presente para Jesus?

Ousaria ampliar a pergunta do Papa. Perguntemo-nos: que presentes vamos dar para Jesus neste ano de 2021 que está somente começando?

Nosso presente para Jesus pode ser:

a) Uma maior comunhão com Ele na oração pessoal e comunitária;

b) Uma escuta mais atenta e uma prática maior da Sua Palavra;

c) Uma participação mais efetiva na vida e missão da Igreja, através da Prelazia, Diocese ou Arquidiocese, Paróquia, Comunidade que participamos;

d) A doação de um pouco de nosso tempo para ajudar em uma Pastoral da Igreja;

e) Uma efetiva atuação em práticas de caridade/solidariedade para com os pobres, através da Caritas, de uma das Pastorais Sociais, da Rede um Grito pela Vida, da CPT – Comissão Pastoral da Terra, do CIMI – Conselho Indigenista Missionário, CPP – Conselho Pastoral dos Pescadores;

f) Dedicar-me ao cuidado da nossa Casa Comum, da Mãe Natureza, do Bioma onde vivemos, obra de Deus para nós, atuando na Pastoral da Ecologia Integral;

g) Atuar mais ativamente na sociedade, exercendo minha cidadania, através do acompanhamento das atividades do Poder Legislativo e do Poder Executivo do Município onde moramos, a partir da Doutrina Social da Igreja?

h) Ajudar a aprimorar o Setor Comunicação e a fortalecer o serviço da PASCOM – Pastoral da Comunicação?

i) Amar mais nossa família, valorizando o estar juntos?

j) Colaborar com a saúde pública no combate da Covid, evitando aglomerações desnecessárias, usando máscaras ao sair de casa, recorrendo as práticas de higienização, tomando a vacina assim que ela estiver disponível pelo governo?

k) … Aqui você pode completar a lista dos possíveis presentes que podemos dar para Jesus. Não podemos é ir até Jesus de mãos vazias ou fechadas. Lembremos do nos disse acima o Papa Francisco: “os Magos vão ter com o Senhor, não para receber, mas para dar”.

Recordemos as palavras de Jesus, já adulto, em seu ensinamento: “Em verdade, vos digo: todas as vezes que fizestes isso a um destes mais pequeninos, que são meus irmãos, foi a mim que o fizestes” (Mt 25, 40). E mais: “Mulheres de Jerusalém, não chores por mim! Chorai por vós mesmas e por vossos filhos!” (Lc 23, 28).

Jesus não quer mais presentes para Ele (ouro, incenso e mirra) como fizeram os Magos. Hoje ele quer receber um presente de nós com nossa generosidade, com nossa doação, com nosso serviço, com nossa solidariedade aos irmãos e às irmãs, especialmente quem mais precisa de nossa ajuda. Assim fazendo, seremos bem-aventurados e ouviremos dEle o feliz convite: “Vinde, benditos de meu Pai! Recebei em herança o Reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo” (Mt 25, 34).

Na Mensagem para o Dia Mundial da Paz de 2020, o Papa Francisco nos ensina sobre o cuidado através da solidariedade e afirma: “A solidariedade exprime o amor pelo outro de maneira concreta, não como um sentimento vago, mas como ‘a determinação firme e perseverante de se empenhar pelo bem comum, ou seja, pelo bem de todos e de cada um, porque todos nós somos verdadeiramente responsáveis por todos’ (São João Paulo II, Carta Encíclica Sollicitudo rei socialis, n. 38)”.

Gestos de solidariedade! Presentes que Jesus espera receber de nós no decorrer deste ano de 2021. Vamos visitar Jesus, como fizeram os Magos do Oriente e dar a Ele nossos presentes. Visitar Jesus onde tiver um irmão, uma irmã passando necessidades dos bens essenciais para se viver dignamente; onde houver um irmão e uma irmã aflito, atribulado, excluído, marginalizado, explorado, ameaçado, abandonado.

Qual vai ser mesmo o nosso presente para Jesus?


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados