CNBB

O Menino que ilumina e cuida das Nações

Dom Roberto Francisco Ferreria Paz
Bispo de Campos (RJ)

 

A  Solenidade da Epifania realiza a plenitude do mistério do Natal, do Deus Conosco que veio para salvar e reunir a família humana num só povo, derrubando os muros da desigualdade, opressão e da violência. Os sábios, ou magos, vindo de Oriente, guiados por uma Estrela que ia atraindo-os ao presépio, representam as Nações da humanidade em sua busca do prometido e esperança de uma era de felicidade completa.

Ao chegarem, se prostraram adorando-O, reconhecendo na figura frágil do recém nascido a ternura e cuidado do Deus Amor. Por isso, na mensagem do Dia Mundial da Paz, o Papa Francisco ensinava que o cuidado é percurso e caminho para a paz. Nestes tempos de Pandemia, importa aprender e interiorizar essa lição natalina, a vitória sobre o Coronavírus será  obra do cuidado de si mesmo e dos outros, das famílias e do povo, das cidades e da Casa Comum.

A Pandemia foi fruto do individualismo e da arrogância humana, a cura integral da pessoa humana nascerá de uma Alinça de Vida com o Deus Cuidador  e misericordioso que vem solidificar laços de solidariedade fraterna fazendo-nos descobrir que todos fazemos parte da mesma família e estamos no mesmo barco.

Nossos presentes ao Menino Deus, mais que ouro incenso e mirra,  devem expressar, hoje, a caridade fraterna sem fronteiras e exclusões, a oração que liberta dos ídolos e de religiões que traficam com o medo e a morte e o sacrifício e doação amorosa pelos irmãos e irmãs especialmente os pobres, desempregados, sem teto, migrantes, indígenas e quilombolas.

Seguir a estrela de nossa vocação cristã exige testemunhar a Cristo fielmente como fizeram os sábios de Oriente que, através da busca da ciência e da verdade, encontraram o Salvador e se comprometeram com Ele a anunciá-Lo a todas as Nações. Que possam inspirar, aos milhares de médicos, cientistas, infectologistas, enfermeiros e trabalhadores da saúde, a colocarem seus dons, talentos, pesquisas, a serviço da cura do coronavírus, garantindo o acesso da vacina e outros meios de imunização, como bens públicos, para toda humanidade, possibilitando uma recuperação integral e plena. Deus seja louvado!

 


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados