CNBB

Santa Teresinha

Cardeal Orani João Tempesta
Arcebispo do Rio de Janeiro (RJ)

 

Neste dia 1º de outubro celebramos a festa litúrgica de Santa Teresinha do Menino Jesus, abrindo o mês missionário em toda a Igreja. Santa Teresinha é a padroeira das missões pois era essa a intenção de seu coração no seio da igreja.

A exemplo de Santa Teresinha do Menino Jesus, somos convidados para essa grande missão que é de rezar uns pelos outros e pela Igreja de maneira geral. Rezar pelo Santo Padre o Papa, pelos Bispos, por todo o clero (presbíteros e diáconos) e por todos os fiéis leigos e batizados. Pedir ao Espírito Santo — protagonista da missão — que proteja a Igreja contra os ventos contrários e que, por meio d’Ele, sempre tenhamos novos batizados e que continue animando a missão da Igreja.

A santidade de Santa Teresinha do Menino Jesus é atual na vida missionária da Igreja, como nos ensina o Papa Francisco: “Gosto de ver a santidade no povo paciente de Deus: nos pais que criam os seus filhos com tanto amor; nos homens e mulheres que trabalham a fim de trazer o pão para casa; nos doentes; nas consagradas idosas que continuam a sorrir. Nesta constância de continuar a caminhar dia após dia, vejo a santidade da Igreja militante. Esta é, muitas vezes, a santidade ‘ao pé da porta’, daqueles que vivem perto de nós e são um reflexo da presença de Deus” (GE, 7)

Santa Teresinha nasceu em Alençon (França) em 1873 e morreu no ano de 1897. Ela descobriu que a vocação da Igreja era o amor e que o coração de cada pessoa humana foi feito para amar. Vinda de uma família modesta e temente a Deus, seus pais (Luiz e Zélia, também reconhecidos santos pela Mãe Igreja) tiveram oito filhos até chegar na caçula Teresinha. Quatro deles morreram com pouca idade, restando em vida as quatro irmãs da Santa.

Com apenas 15 anos de idade, Teresinha entrou muito jovem no Carmelo das Carmelitas em Lisieux (França), com a autorização do Santo Padre o do Papa Leão XIII. Sua vida se passou na humildade, simplicidade e confiança plena em Deus.

Em todos os gestos e sacrifícios, do menor ao maior, Santa Teresinha oferecia a Deus em favor da salvação das almas e na intenção da Igreja. Por isso, Ela é a padroeira da Missão, pois tinha um contato íntimo com Jesus e era envolvida pelo Espírito Santo nesse amor. Era o contato do amado para com a amada.

Santa Teresinha levou a sério o caminho da perfeição escrito pela reformadora do Carmelo Santa Teresa de Jesus (Santa Teresa D’Ávila). Porém, Teresinha revelou ao mundo que a perfeição e a santidade podem estar nas pequenas coisas, nos pequenos gestos e obrigações cotidianas que fazemos com amor. Ela dizia: “Sigamos o caminho da simplicidade. Entreguemo-nos com todo o nosso ser ao amor. Em tudo busquemos fazer a vontade de Deus. O zelo pela salvação das pessoas devore nosso coração”.

Santa Teresinha tinha um desejo profundo de ser missionária “desde a criação do mundo até a consumação dos séculos”. Podemos comprovar no livro que relata sua autobiografia, intitulado de “História de uma alma”. Ela, intercessora dos missionários sacerdotes e pecadores que não conheciam a Jesus e que até hoje, do céu, continua a interceder por todos nós e pela Igreja, fazendo o bem aos que aqui se encontram.

Santa Teresinha é conhecida como a Santa das Rosas: “Vou fazer chover sobre o mundo uma chuva de rosas, dizendo, assim, que iria interceder a Deus, sempre por todos os povos”. Por isso, na Novena de Santa Teresinha, o fiel espera receber uma rosa como sinal de que seu pedido será atendido.

Santa Teresinha morreu de tuberculose precocemente, acometida de com apenas 24 anos de idade, no dia 30 de setembro de 1897, dizendo em suas últimas palavras “Oh!…amo-O. Deus meu, amo-Vos!”.

Após a sua morte, aconteceu a publicação de seus escritos. A beatificação aconteceu em 1923 e a canonização, em 1925. Foi declarada “patrona universal das missões católicas” em 1927, ato feito pelo papa Pio XI. Em 19 de outubro de 1997, papa João Paulo II a proclamou Santa Teresinha do Menino Jesus e da Sagrada Face Doutora da Igreja, particularmente pela atualidade de seu testemunho e pela atração espiritual de sua obra.

Rezemos a oração pedindo a Santa Teresinha a intercessão por nós e pelo mundo inteiro. Que Deus nos abençoe por intercessão de Santa Teresinha do Menino Jesus.

 

Ó Santa Teresinha, branca e mimosa flor de Jesus e Maria, que embalsamais o Carmelo e o mundo inteiro com vosso suave perfume, chamai-nos e nós correremos convosco, ao encontro de Jesus, pelo caminho da renúncia, do abandono e do amor. Fazei-nos simples e dóceis, humildes e confiantes para nosso Pai do céu. Não permitais que o ofendamos com o pecado. Socorrei-nos em todos os perigos e necessidades; socorrei-nos em todas as aflições e alcançai-nos todas as graças espirituais e temporais, especialmente a graça que estamos precisando agora, (fazer o pedido). Lembrai-vos ó Santa Teresinha, que prometestes passar vosso céu fazendo o bem a terra, sem descanso, até ver completo o número de eleitos. Cumpri em nós vossa promessa: sede nosso anjo protetor na travessia desta vida e não descanseis até que nos vejais no céu, ao vosso lado, contando as ternuras do amor misericordioso do Coração de Jesus. Amém. (fonte terra santa)

Ao iniciar o mês missionário de 2020, relembremos as palavras sábias de Santa Teresinha que sempre sentiu o desejo inestimável de anunciar o Evangelho. Ela diz, em uma de suas obras: “Gostaria, ao mesmo tempo, de anunciar o Evangelho nas cinco partes do mundo e até nas ilhas mais remotas. Gostaria de ser missionária, não só por alguns anos, mas gostaria de o ter sido desde a criação do mundo e de o ser até à consumação dos séculos. Para me satisfazer, gostaria de passar por todos. Jesus, se eu quisesse pôr por escrito todos os meus desejos, teria de pegar no teu livro da vida, onde estão narradas as ações de todos os santos, desejando ter sido eu a praticar todas essas ações por Ti” (História de uma alma: Manuscrito B, 251-252).

Celebramos com alegria a festa de Santa Teresinha neste dia 1º de outubro, abrindo o mês missionário e pedindo que Ela continue a interceder por nós e pela Igreja e que possamos nos espelhar na vida de Santa Teresinha, amando a Deus e ao próximo infinitamente. Que tenhamos o mesmo amor que ela tinha por Jesus e pelo próximo.

Por isso, com Santa Teresinha do Menino Jesus vivamos intensamente o Mês Missionário aprofundando o tema “A vida é missão”, com o lema “Eis-me aqui. Envia-me! (Is 6,8)”. Que o mês de outubro nos renove e nos fortaleça nesta paixão e ousadia missionária, indo a caminho e encontro dos que precisam ser evangelizados com nosso testemunho, Amém!

 

O post Santa Teresinha apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados