CNBB

Série de áudio-reportagem “Migrar: travessia e recomeço” está sendo veiculada de 21 a 30 deste mês

Tendo em vista o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, celebrado em 27 de setembro, e inspirada pela mensagem do Papa Francisco para mobilizar a data, a Cáritas Brasileira, por meio do Projeto Europana, lançou no último dia 21 de setembro a série de áudio-reportagem “Migrar: travessia e recomeço”.

A série, que está sendo veiculada de 21 a 30 de setembro em rádios parceiras e nas redes sociais da Cáritas Brasileira (Facebook, Spotify e Instagram), tem o intuito de provocar a reflexão e sensibilização quanto ao fluxo migratório no Brasil e América Latina, dando visibilidade aos novos desafios e cenários de acolhimento, no contexto da pandemia do Covid-19.

A série é composta por 10 episódios que abrangem informações gerais sobre o contexto da migração no Brasil, destacando as histórias de vida de pessoas migrantes, principalmente venezuelanas, que representam atualmente o fluxo mais expressivo no país.

As pautas apresentam olhares e discussões sobre temáticas latentes ao contexto migratório no Brasil, tais como: combate ao trabalho análogo à escravidão, migração no contexto de Covid-19, mulheres migrantes, tráfico de pessoas, direitos dos migrantes e refugiados, solidariedade entre brasileiros e venezuelanos, superação de cenários xenófobos e a contribuição das pessoas migrantes para o crescimento de setores produtivos e culturais no país. Além disso, a série apresenta o cenário de proximidade pastoral da Igreja diante da realidade migratória.

Migração no Brasil

A migração é um fator constituinte na formação histórica e social do Brasil, que compõe ramificações e diversidades culturais na identidade brasileira, tanto nos cenários de deslocamento entre regiões (migração interna) quanto entre países (migração internacional).

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dados da Polícia Federal indicam que em 3.876 dos 5.568 municípios brasileiros existe a presença de migrantes e/ou refugiados, porém, menos de 5% destes possuí algum tipo de serviço voltado à população migrante. Entre 2010 e 2018, foram registrados mais de 466 mil migrantes no país.

Atualmente, o principal fluxo ao Brasil é protagonizado por pessoas venezuelanas que migram a partir da fronteira do extremo-norte do país, mas especificamente, entre Pacaraima (RR) e Boa Vista (RR), e a partir daí, se deslocam para outras cidades em busca de mais oportunidades de inserção laboral e acolhimento integral. São Paulo é o principal estado de recepção de migrantes no país.

Dados apontados pela Organização Internacional para as Migrações (OIM) em 2019, demostram que o Estado brasileiro acumula 161 solicitações de refúgio que ainda não receberam uma avaliação final do governo. Desses requerimentos, 52% são de venezuelanos; 10%, de haitianos; 5%, de senegaleses; e 4%, de cubanos.

Com o início da pandemia da Covid-19, algumas outras problemáticas e lacunas de acolhimento vieram à tona. As principais vulnerabilidades se encontram ligadas à falta de acesso à moradia, a perda de empregos, a impossibilidade de acesso à saúde e educação e a impossibilidade, na maioria dos casos, de cumprimento das regras de distanciamento social e isolamento, o que têm gerado significativos retrocessos na possibilidade de integração de migrantes no Brasil e em outros países.

Mensagem do Papa para o 106º Dia Mundial do Migrante e do Refugiado

Neste ano, a mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado, dedica atenção aos deslocamentos internos e engloba todosas aquelesas que atravessaram e ainda vivem experiências de precariedade, abandono, marginalização e rejeição por causa do coronavírus. Nesta mensagem, o Papa Francisco apresenta acréscimos aos quatro verbos lançados na Mensagem em 2018: acolher, proteger, promover e integrar. São seis pares de verbos que traduzem ações muito concretas e interligadas numa relação de causa-efeito: conhecer para compreender; aproximar-se para servir; reconciliar-se para escutar; para crescer é necessário partilhar; envolver para promover e colaborar para construir. Leia a mensagem na íntegra aqui

Saiba como acessar os episódios:

O projeto Europana é uma ação desenvolvida em parceria com a Fundação Cáritas Luxemburgo, Cáritas Alemã e Cáritas Suíça com financiamento da União Europeia. As rádios e organizações parceiras podem acessar o conteúdo da série em áudio-reportagem AQUI. 

Com informações e foto da Cáritas Brasileira 

 

O post Série de áudio-reportagem “Migrar: travessia e recomeço” está sendo veiculada de 21 a 30 deste mês apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados