CNBB

Partilha de Carisma

Dom Eurico dos Santos Veloso
Arcebispo emérito de Juiz de Fora 

Ao celebrar os seus sessenta e cinco anos de Fundação, o Instituto “Mater Christi,” buscando firmar  e continuar o Ideal de sua Fundadora, Lídia Adelaide Cavalcanti de Albuquerque  e seus  princípios firmados em 15/11/1954, depois de muito diálogo  com suas atuais Diretorias e com os membros dos respectivos Núcleos existentes, foi decidido  fazer uma parceria e agregação com uma outra Entidade Religiosa congênere.

Assim, no dia 22 de março de 2019,também depois de muito diálogo e encontros pessoais, foi realizado, na sede do Instituto “Mater Christi, em Juiz de Fora, e assinado por Dom Eurico dos Santos Veloso e Madre Maria Inês de Jesus, um CONVÊNIO de parceria e colaboração, de PARTILHA de CARISMA, com o Instituto Religioso Nossa Senhora do Bom Conselho..  ”Por  eles eu me consagro a Deus, me sacrifico e  me santifico” (Jo.17,19) –“Pro eis sanctifico me ipsum”.

Ambos Institutos participam do mesmo CARISMA: na oração, na entrega, na consagração, na oferta cotidiana da vida, na pastoral vocacional, no estar perto e cuidar dos ministros sagrados, principalmente idosos, doentes, eméritos ou até mesmo desamparados.

O Instituto “Mater Christi, agregado ao Instituto Nossa Senhora do Bom Conselho, possibilita a ambos a possibilidade de  se confirmarem enriquecendo a própria vocação para uma vida oferecida até mesmo como entrega, doação ou consagração total. Ambos são chamados a levar adiante com carinho, com amor e dedicação, a mesma “Obra, a mais importante de todas as obras na Igreja”, neste nosso tempo marcado universalmente por uma Pandemia, nesta nossa “Igreja Missionária e em saída”.

Que Nossa Senhora, invocada como” Mãe de Cristo” e do “Bom Conselho”, interceda por nós e nos ajude sempre a caminharmos juntos no Caminho de Seu Filho que nos leva ao Pai  e deve ser o nosso Caminho fraterno, a nossa Verdade e a nossa Vida. Os Dons do Espírito Santo, são gratuitos, não fazem acepção de pessoas e são a vantagem da única construção do Corpo de Cristo.

Como Diretor Presidente do Instituto “Mater Christi” ha quase cinquenta anos, tive e tenho sempre presente, conscientemente, que a agregação a um outro Instituto Religioso, a uma outra Família Religiosa, é também a vocação do Senhor para  participar  e partilhar o carisma e  à Missão que o Espírito doou a ela através de suas Fundadoras. No nosso caso.  Lídia Adelaide e Madre Maria Bernadete.

Esta agregação representa, de fato, a partilha, em vários níveis e por parte de pessoas diferentes por condição e vocação: Religiosas e Leigos- homens e mulheres, casados ou solteiros-, do caminho que já estamos fazendo, unidos no único carisma, espiritualidade e apostolado. É neste diálogo de vida que a formação encontra todo o seu valor. O leigo deve viver a espiritualidade na secularidade. Chamado, porém, a viver um carisma particular na Igreja, este chamado se apresenta como uma nova e verdadeira vocação, que exige ser reconhecida à luz do discernimento e que precisa de uma iniciação e formação específica.

Alguns desafios – Partilhar o próprio carisma com os fiéis leigos em vista do crescimento e da renovação; -Viver o próprio carisma numa mentalidade de colaboradores, isto é, assumindo atitudes de escuta, de diálogo e de discernimento recíproco;——-Assumir conjuntamente, religiosas e leigos, sua formação específica;-Estimular juntos uma espiritualidade leiga;- Caminhar juntos com mentalidade missionária; – Estar com os mais pobres. Os fiéis leigos procuram comunidades religiosas abertas, acolhedoras, que vivam um estilo de vida marcado pela simplicidade e pela aproximação e apontam a eles o caminho para o encontro com os pobres; – Criar” novos espaços” para os fiéis leigos na sociedade. Que a colaboração traga um novo vigor pela confiança no laicato e pela convicção que este reveste hoje um papel sempre mais relevante na vida e na missão da Igreja.

Alguma orientação de minha parte:-Autonomia dos leigos: os associados são e permanecem leigos desejosos de participar do carisma de uma comunidade religiosa; -Autonomia do Instituto, que tem um próprio estado, um processo decisional;-Clareza para as definições dos aspectos econômicos, com normas certas que validam também perante o estado; -No que diz respeito a pertença, diferentes podem ser as formas de agregação: das promessas, aos votos privados ou através de um compromisso solene. Em todo caso, mais estreitos são os vínculos com o Instituto, e mais certa deve ser a fórmula jurídica que os regulamenta.

Não nos esqueçamos da necessidade da oração, para que continuemos respondendo ao carisma e sejamos motivo de comunhão, de crescimento espiritual e humano, tanto para os agregados e agregadas como para as religiosas, na procura e na expressão daquele “pro eis” que motiva toda nossa escolha.

Que continuemos firmes na formação específica dos dois lados, em uma experiência de encontro entre duas vocações unidas no único carisma, espiritualidade e apostolado solidário. É neste diálogo de vida que a formação encontra todo o seu valor.

Não posso deixar de afirmar que os membros do Instituto “Mater Christi,” agora agregados e agregadas ao Instituto Nossa Senhora do Bom Conselho, sempre foram empenhados, em primeiro lugar, na oração e na oferta espiritual   pela santificação dos sacerdotes e pelas vocações sacerdotais. Estão também preocupados com um trabalho específico junto aos padres e aos bispos, mais idosos, doentes ou eméritos em suas respectivas casas e no presbitério diocesano. Ao mesmo tempo têm uma caminhada e uma consciência, em número e em serviço “pro eis”, que julgamos dom precioso do Espírito. Estamos comprometidos a colaborar com Ele, para que todos continuem respondendo sempre mais aos projetos de Jesus Sacerdote e às necessidades da Igreja e que   a sua colaboração, a sua partilha que também se manietaram durante estes anos de sua existência, continuem contribuindo sempre para Glória de Deus.

Finalmente, para conhecimento, esclareço que, providencialmente, cada Núcleo providenciou e providencia a maneira de sua sustentação econômica durante estes últimos anos, nas suas despesas normais. Para as despesas ocasionais ou imprevistas, desde que assumi a Diretoria do Instituto, sempre reservei uma parte do meu sustento em favor da Instituição. Com isso, adquiri alguns imóveis e constitui um fundo de reserva e com o lucro obtido e aplicado, – C.E.F. ag.2930 -mantenho as despesas da Sede, em Juiz de Fora e alguns gastos ocasionais dos Núcleos.

Patrimônio: 1-Em Juiz de Fora : 1.1-: uma casa, a sede do Instituto, com Salão para reuniões, Capela, sacristia, sala, escritório, quatro quartos, duas cozinhas, três WC, corredores, duas entradas e duas varandas e uma pequena área nos fundos, no total de 488,70 ms2, situada à rua Vitorino Braga, 380/396, Bairro Vitorino Braga, Paróquia Nossa Senhora do Líbano. 1.2-: (10) salas, no 4º andar do Edifício Milênio Center, Av. Barão do Rio Branco, 2872, Centro, atualmente alugadas para uma entidade educacional.

2-Em Viçosa, uma sala, nº 201, 2º pavimento do Edifício “Noé Cardoso, numa área privativa de 35,2150 ms2, situada à rua Dr. Milton Bandeira, nº 159, Centro, alugada, cuja rentabilidade, socorre, ocasionalmente, os Núcleos existentes na Arquidiocese de Mariana.

3-Em Belo Horizonte, temos uma sala da Entidade Resgate da Dignidade Humana-Providência Divina- cedida, sem ônus, 14º andar, nº 1411 para sede Filial do Instituto, situada à rua Caetés, 741-Santa Luzia. As reuniões e Assembleias são realizadas nos salões paroquiais: em BH, na Paróquia de N. Sra. da Boa Viagem e em Viçosa, na Paróquia de Santa Rita de Cássia ou nas Paróquias onde se encontram os Núcleos Paroquiais.

Prezada Madre, partilhando o mesmo carisma, expressamos a pluralidade de participação que se realizará no compromisso de partilhar a vocação e missão que abraçamos, na prática dos Conselhos Evangélicos, segundo o próprio estado, para um desenvolvimento ulterior da nossa consagração batismal.

Juiz de Fora, 14 de setembro de 2020- Solenidade da Exaltação da Santa Cruz e Véspera da Solenidade de Nossa Senhora da Piedade.

 

 

 

 

 

O post Partilha de Carisma apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados