CNBB

Chefe da diplomacia dos EUA no Brasil é recebido pelo presidente da CNBB

Todd Chapman, chefe da diplomacia dos EUA no Brasil desde março deste ano. Foto: print da reunião.

Atendendo a uma chamada de cortesia da Embaixada americana no Brasil, o presidente e o secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Walmor Oliveira de Azevedo e dom Joel Portella Amado, realizaram ontem, 2 de setembro, uma reunião virtual para acolher no Brasil o novo embaixador americano no país, Todd Chapman. Ele assumiu a chefia da diplomacia americana no Brasil em março deste ano.

Todd Chapman, ao se apresentar, destacou buscar uma aproximação com a CNBB, cuja sede é vizinha da Embaixada dos EUA em Brasília-DF, e estreitar a sua relação com o Brasil.  O embaixador colocou-se aberto ao diálogo com a CNBB a quem disse compartilhar de visões a respeito da realidade brasileira. Afirmou o papel da Nunciatura Apostólica para o estabelecimento de relações diplomáticas com a Santa Sé e disse também reconhecer a importância da CNBB como instituição com incidência na realidade brasileira.

CNBB e embaixada EUA

Presidente da CNBB apresentou o Pacto pela Vida e pelo Brasil ao embaixador. Foto: print e reprodução.

O presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, acolheu o novo embaixador dos EUA no Brasil em nome da entidade e do episcopado brasileiro e apresentou as preocupações da Igreja no Brasil com o momento nacional e mundial.

As preocupações apresentadas, ressaltou o arcebispo de Belo Horizonte (MG), são pautadas no Pacto pela Vida e Pelo Brasil, lançado pela CNBB e um conjunto de organizações brasileiras, dia 7 de abril, como um caminho a trilhar tendo em vista as dificuldades decorrentes do contexto colocado pela pandemia e o novo Coronavírus. O presidente da CNBB entregou uma cópia do Pacto à assessoria da embaixada americana no país.

Também participaram do encontro a diplomata, Samantha Jordan, e a assessora política da embaixada dos EUA, Ananda Osório, ambas cobrem o tema dos direitos humano na diplomacia americana, e o assessor politico da CNBB, padre Paulo Renato.

Sobre o novo diplomata dos EUA no Brasil e sua relação com o país

Segundo informações do site da Embaixada dos EUA no Brasil, Todd C. Chapman foi indicado pelo presidente Donald Trump em 30 de outubro de 2019, confirmado pelo Senado americano em 20 de fevereiro de 2020 e chegou ao Brasil em 29 de março de 2020. Membro sênior do corpo diplomático dos EUA, o embaixador Chapman recentemente atuou como embaixador na República do Equador, de 2016 a 2019.

Ele chegou pela primeira vez a São Paulo, em 1974, quando tinha 11 anos de idade, com a sua família. A a empresa americana em que seu pai trabalhava transferiu a família a para São Paulo. Ele frequentou a Escola Maria Imaculada, a “Chapel School”, em Santo Amaro (SP) e se graduou-se em 1980. Depois da universidade, ele voltou três vezes para trabalhar no Brasil. As duas primeiras foram em São Paulo, ficando um ano cada vez.

Antes de se tornar diplomata, um dos mais importante acontecimentos em sua vida, segundo ele mesmo afirmou em artigo publicado na página da Embaixada, foi o nascimento do seu primeiro filho, Joshua, em São Paulo na maternidade ProMatre perto da Av. Paulista. Mais recentemente, ele serviu como Ministro Conselheiro na Embaixada em Brasília de 2011 a 2014.

A carreira do embaixador Chapman teve como foco a promoção do desenvolvimento econômico e parcerias na área de segurança em várias partes do mundo. Anteriormente, ele trabalhou como vice-secretário adjunto principal para Assuntos Políticos e Militares no Departamento de Estado (2014-2016); vice-chefe de Missão na Embaixada dos Estados Unidos em Brasília (2011-2014); coordenador adjunto sênior para Assuntos Econômicos da Embaixada dos Estados Unidos em Cabul, Afeganistão (2010-2011) e encarregado de negócios na Embaixada dos Estados Unidos em Maputo, Moçambique (2007-2010). Também serviu na Bolívia, Costa Rica, Nigéria e Taiwan, além de ter ocupado diversos cargos no Departamento de Estado em Washington, D.C.

Antes de ingressar no corpo diplomático, atuou na área financeira em Nova York e na Arábia Saudita, e, depois, como consultor no Brasil e em sua cidade natal, Houston, no Texas. No total, o embaixador Chapman morou por 11 anos no Brasil. É formado em História pela Universidade de Duke (1983) e concluiu em 2000 um mestrado em Inteligência Estratégica na Escola Nacional de Inteligência. Ele está no Brasil acompanhado por sua esposa, Janetta Chapman, com quem é casado há 34 anos. Eles são os pais orgulhosos de dois filhos, Joshua e Jason e da nora Brooke, os quais vivem em Denver, Colorado

O post Chefe da diplomacia dos EUA no Brasil é recebido pelo presidente da CNBB apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados