CNBB

No dia de Santa Dulce dos Pobres, Pastoral Familiar propõe Hora Santa da Família

No dia em que a Igreja celebra o dia de Santa Dulce dos Pobres, a Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF) convida para a celebração de uma Hora Santa. A proposta está no subsídio Hora da Família, oferecido CNPF para animação da Semana Nacional da Família, que ocorre nesta segunda semana de agosto. O momento de oração pode ocorrer com adoração ao Santíssimo Sacramento ou como uma solenidade com a Palavra de Deus, de acordo com a realidade das comunidades.

Foto: Paróquia SÃO JOSÉ Tocantins MG

“Hoje celebramos a festa de Santa Dulce do Pobres. Que adoremos ao Senhor na Eucaristia e na Palavra, como Santa Dulce o fazia”, motiva o roteiro.

A Hora Santa foi estruturada de modo a permitir sua realização em duas modalidades, de acordo com a CNPF. A primeira é a Adoração ao Santíssimo Sacramento no templo, concluída com a Benção do Santíssimo, se houver padre ou diácono presente. A segunda opção é uma solenidade com a Palavra de Deus, contemplando a presença divina nas Sagradas Escrituras, o que pode acontecer na casa da família ou outro ambiente.

Esta é uma boa alternativa para os locais em que há restrições à participação de fiéis nos templos durante a pandemia. Neste caso, a indicação é preparar um lugar de destaque para a Bíblia: mesa, toalha, flores e velas, por exemplo, muito semelhante ao que acontece com a adoração do Santíssimo Sacramento. O assessor da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB e secretário executivo da CNPF, padre Crispim Guimarães, sugere que seja feita a entronização da Bíblia, a exemplo do que o Papa fez no terceiro domingo do tempo comum, o Domingo da Palavra de Deus.

 

Exemplo de Santa Dulce

Ronaldo Melo e sua esposa, Tatiana de Melo, casal coordenador do Setor Pós-Matrimonial da Pastoral Familiar, ajudaram na preparação do subsídio Hora da Família Especial da Semana Nacional da Família. Eles comentam sobre a proposta do encontro e a inserção do exemplo de Santa Dulce às famílias.

Ronaldo e Tatiana de Melo | Foto: CNPF/Luiz Lopes Jr

“O nosso Brasil foi agraciado com esse exemplo que não poderia ficar das nossas reflexões no Hora da Família. Afinal, além de fazer ressoar a Campanha da Fraternidade deste ano de 2020, como não homenagearmos e pedirmos a intercessão desta linda vocacionada que começou em casa? Sim. A residência de Maria Rita – nome de batismo da religiosa – desde a sua adolescência já era refúgio seguro dos pobres e doentes. Um lar em que não havia tempo, nem hora, porque sempre é ‘tempo de cuidar’. Inspirada pelo espírito de caridade do pai e da irmã mais velha, a jovem deu um passo importante em sua vida ao se consagrar definitivamente a Deus e aos seus prediletos: os necessitados. E, assim, se tornou mãe, não só dos baianos, mas de todo povo brasileiro. Peçamos ao Anjo Bom do Brasil que nos inspire a fomentarmos o surgimento de lindas vocações dentro dos nossos lares e nos inspire também ao cuidado com os que mais precisam”, partilha Ronaldo.

Também no encontro de sexta-feira o Hora da Família recorda Santa Dulce dos Pobres e a Campanha da Fraternidade: “A CF 2020 traz o rosto de quem sente compaixão e daqueles que são carentes da nossa ajuda”. Para as atividades voltadas às crianças, o roteiro sugere a utilização de revistas com ilustrações da Campanha da Fraternidade mostrando o rosto de Santa Dulce e de pessoas necessitadas, além de desenhos da santa e dos assistidos pela Igreja para que as crianças pintem.

Na capa do material, também há uma relação forte com Santa Dulce, a Campanha da Fraternidade e a brasilidade. “A capa chama muito atenção porque é uma família que está no Pelourinho, em Salvador – lembremos que a Campanha da Fraternidade traz esta imagem da irmã Dulce também na capital baiana. Então é a primeira vez que a capa tem uma família negra. E para nós é muito significativo, porque é parte da população brasileira, faz parte do nosso ser brasileiro realmente esta mistura de raças. E depois também estamos juntos com a Campanha da Fraternidade deste ano falando sobre a vida, sobre o compromisso com esse dom tão especial”, ressalta padre Crispim.

O subsídio Hora da Família está disponível no aplicativo de leitura Estante Pastoral Familiar. Baixe o app e adquira o material para celebração.

 

Imagem de capa: Paróquia de Sant’Ana Bom Jardim – Pernambuco

O post No dia de Santa Dulce dos Pobres, Pastoral Familiar propõe Hora Santa da Família apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados