CNBB

Semana Nacional da Família

Cardeal Orani João Tempesta
Arcebispo do Rio de Janeiro (RJ)

 

A Semana Nacional da Família deste ano inicia-se no dia 09 de agosto com a celebração do dia dos pais e se estenderá até o próximo sábado dia 15. Este ano a Semana Nacional da Família terá como tema “Eu e minha casa serviremos ao Senhor” (Cf. Js 24,15).  Com esse tema a Igreja convida a todas as famílias a louvarem o Senhor por todos os benefícios que Ele nos concede, inclusive por termos uma família. Devido ao momento atual, muitas atividades da semana serão por plataformas digitais evitando assim aglomerações.

A Mãe Igreja sempre compreendeu a família como a “Igreja doméstica”, ou seja, é nas famílias que as crianças devem aprender a rezar para chegarem na catequese com uma base, os pais devem ser os primeiros catequistas dos filhos em casa. Desde o batismo os pais devem acompanhar a vida de fé dos filhos levando-os à celebração da Santa Eucaristia para que eles comecem a se acostumar com o ambiente da Igreja e depois fica mais fácil para eles decidirem por si só a continuarem na vida de fé e optarem por fazer os demais Sacramentos.

É de suma importância que as famílias tenham momentos de oração juntos em um determinado período do dia, seja de manhã ou a noite quando todos estiverem em casa, como por exemplo, partilhando a Palavra de Deus, rezando o terço, uma novena e também tirarem dúvidas sobre a fé juntos, para que a casa seja sempre alimentada e protegida por Deus.

As famílias precisam de momentos para dialogar e se encontrar já que, normalmente, durante o dia devido ao trabalho e ao estudo não é possível, e mesmo neste tempo de distanciamento social, são muitas atividades a serem cumpridas durante o dia, por isso que, ao menos a noite, se sentem juntos e conversem sobre como foi o dia de cada um, as dificuldades e as alegrias que cada um enfrentou naquele dia e até mesmo tirem dúvidas de fé e rezem juntos.

Hoje em dia perdeu-se o hábito da família sentar-se junto à mesa para as refeições. Muitas vezes a mãe acaba comendo sozinha na mesa, o pai o faz na frente da televisão na sala e os filhos diante do computador ou do vídeo game no quarto. Jesus sempre deu muita importância a mesa da refeição que é a extensão da mesa Eucarística. Observamos em diversas passagens do Santo Evangelho Jesus visitando as pessoas e tomando refeição com elas. Jesus se deu em alimento a nós na mesa, na última ceia.

Por isso é importante as famílias retomarem esse hábito de sentarem a mesa conversarem, perguntar como foi o dia de cada um e sobretudo agradecer por aquele alimento que está na mesa. Sentirem a mesa como algo sagrado, lugar de respeito e tendo o chefe da família sentado nela. E claro, sentindo a presença do próprio Jesus ali na mesa abençoando aquele lar para que nunca falte o alimento material naquela mesa.

As famílias são muito importantes para a Igreja, é muito bonito ver famílias na Igreja, participando da Santa Eucaristia, de encontros (quando houver), engajados de uma forma ou de outra na vida da comunidade. Levando ao pé da letra o tema da Semana Nacional da Família deste ano. Por isso é importante o padre de cada paróquia se fazer presente na vida de cada família, desde a acolhida na paróquia e nas visitas as casas, mesmo que seja através dos meios de comunicação digitais. Quando puder será também a visita tomando a refeição juntos, como Jesus fazia.

É preciso preservar nas famílias não somente os valores da fé, mas também os valores morais, fazendo com que os filhos guardem o verdadeiro sentido de família e os pais possam educar com os valores adequados seus filhos. Hoje em dia está difícil competir com aquilo que a televisão ou a internet mostram do que seja a família ideal, mas é necessário que os pais esclareçam essas informações e, na medida do possível, mostrem aos seus filhos como deve ser a família ideal querida por Deus.

As famílias devem ser o espelho da família de Nazaré desde a educação na fé, mas também na moral e nos costumes. A família de Nazaré vivia intensamente a cumplicidade, paciência, e um amor recíproco que vem de Deus. Todas essas coisas devem sustentar um matrimônio, sobretudo o amor de Deus que é como uma rocha que deve alimentar a vida do casal e dos filhos que virão.

Se as famílias plantarem dentro de casa a semente do amor de Deus que se transformará em fé, as outras gerações que virão a partir de seus filhos crescerá nesse mesmo amor e nessa mesma fé e a partir daí teremos mais famílias presentes na Igreja e mais lares católicos plantando o amor de Deus e famílias solidificadas nessa graça.

Na Semana Nacional da Família rezemos por todas as famílias para que sejam protegidas por Deus e que cada lar possa crescer sempre mais na fé e no amor a Ele, e que as famílias possam ter mais tempo para Ele, o Cristo Senhor.

Rezemos por todas as famílias que tiveram seus entes queridos contaminados pela Covid-19, para que encontrem conforto e esperança em Deus e possam ser alimentados pela fé que vem dele a superar esse momento difícil. E que tão logo possamos achar a cura para essa doença.

Rezemos uma oração por todas as famílias para que sempre possam servir ao Senhor na alegria e possam sempre estar sob a proteção dele. E que persistam no amor mesmo em meio as dificuldades. Amem!

“Deus e Pai de todos nós, em Jesus, vosso Filho e Senhor Nosso, vós nos fizestes filhos e filhas na família da Igreja. Que a vossa graça e amor ajudem nossas famílias em todos os lugares do mundo a permanecerem unidas na fidelidade ao Evangelho. Que o exemplo da Sagrada Família, com o auxílio de vosso Santo Espírito, guie todas as famílias, especialmente as mais atribuladas, para que sejam lares de comunhão e oração e sempre busquem vossa verdade e vivam em vosso amor. Por Jesus Cristo nosso Senhor. Amém. Jesus, Maria e José, rogai por nós!”

 

 

 

O post Semana Nacional da Família apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados