CNBB

Pesquisa revela papel da Pastoral da Pessoa Idosa para amenizar impactos da pandemia

Resultados preliminares de uma pesquisa do Núcleo de Estudo e Pesquisa do Envelhecimento (Nepe) da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), realizada em conjunto com a Stafford University, do Reino Unido, revelaram redução material na gravidade da pandemia de covid-19 entre pessoas idosas por meio do trabalho da Pastoral da Pessoa Idosa.

A investigação entrevistou cerca de 4 mil pessoas voluntárias, a maioria mulheres na faixa de 56 anos, motivadas a promover melhor qualidade de vida de pessoas idosas. Foi identificado o apoio social aos idosos acompanhados e avaliados os impactos das ações realizadas durante a pandemia de Covid-19.

De acordo com o Portal do Envelhecimento, a pandemia tornou visíveis situações vivenciadas pelos idosos no Brasil como abandono, exclusão social, políticas sociais sem cobertura e abrangência para atender as demandas deste grupo etário que cresce de modo acelerado,  preconceito etário e outros sofrimentos emocionais inimagináveis. O impacto social e econômico do Covid-19 é atualmente incalculável, mas prevê-se que seja severo. A Pastoral da Pessoa Idosa Nacional (PPI) conhece essas questões de perto pois acompanha idosos em situação de vulnerabilidade social e com fragilidades.

Mesmo com a suspensão das visitas domiciliares, por conta do novo coronavírus, a Pastoral da Pessoa Idosa buscou ajudar de outra forma aos idosos acompanhados. Os esforços ficaram concentrados para fornecer apoio material e imaterial e o acompanhamento à distância por telefonemas, por exemplo. Também surgiram iniciativas como confecção de máscaras, arrecadação de alimentos e de outros donativos com o propósito de tornar melhor a vida das pessoas idosas acompanhadas pela PPI em todo território brasileiro, especialmente, aquelas que residem em lugares distantes dos centros urbanos, nas periferias de grandes cidades onde o acesso é limitado aos serviços sociais e de saúde.

A Pastoral da Pessoa Idosa, em conjunto com a CNBB e a Pascom do Brasil, descreveu 10 itens que podem ajudar no cuidado com os idosos neste momento de pandemia do coronavírus. Também promoveu a campanha “LIGUE PARA UMA PESSOA IDOSA HOJE”, a qual incentiva os líderes da Pastoral da Pessoa Idosa a fazerem uma ligação por dia para uma pessoa idosa. “Mesmo longe, um simples telefonema pode acalmar a pessoa idosa, permitindo que ela sinta o seu carinho e afeto”.

A pesquisa

Um questionário de 21 itens foi desenvolvido de forma colaborativa pelos pesquisadores do Nepe e contou com a colaboração da Coordenação  Nacional da PPI e equipe de profissionais como a especialista Regina Riba, responsável pelo espaço educativo on-line “ Viver Mais”. Sob a coordenação da pesquisadora Áurea Barroso, os questionários foram aplicados durante 7 dias (de 11 a 18 de maio de 2020) por meio telefônico e respondidos por Agentes Pastorais (Líderes). Foram 3.888 questionários, permitindo que algumas inferências estatísticas mais matizadas fossem extraídas do conjunto de dados.

Alguns desses resultados preliminares estão no vídeo a seguir, realizado voluntariamente por Paty Yoshioka, na época aluna do curso Fragilidades na Velhice: Gerontologia Social e Atendimento, compartilhando assim os resultados preliminares com os agentes pastorais.

No momento o grupo de pesquisadores do Nepe está analisando o material coletado, e, em breve, iniciará entrevistas para desvendar questões contempladas no instrumento aplicado e que merecem ser aprofundadas.

Parceria

A pesquisa está sendo realizada em parceria com o Professor Peter Kevern, da Values in Health and Social Care, da School of Health and Social Care, Staffordshire University (United Kingdom), com o objetivo de investigar, em tempos de pandemia, a solidariedade em ações voltadas para as pessoas idosas através de serviços voluntários católicos e assim amenizar o impacto do Covid-19.

Com informações do Portal do Envelhecimento e Longeviver

O post Pesquisa revela papel da Pastoral da Pessoa Idosa para amenizar impactos da pandemia apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados