CNBB

Na véspera do Dia do Povo Cigano, 24 de maio, Pastoral faz apelo a esta realidade

Às vésperas do Dia do Cigano, neste dia 24 de maio, a Pastoral dos Nômades, que integra o Setor Pastoral da Mobilidade Humana da CNBB, divulgou um comunicado para chamar a atenção às especificidades deste povo e os impactos que estão sofrendo por conta do avanço do novo Coronavírus.

No comunicado, a Pastoral dos Nômades afirma que além do preconceito do qual já são vítimas por serem estigmatizados com o título de “ladrões”, o povo cigano enfrenta agora também a pandemia e seus efeitos. O povo cigano, informa a Pastoral, está vivendo algo que viveram com a peste negra e também com a gripe espanhola.

Segundo o relato da Pastoral, neste tempo de crise sanitária, “a ajuda é filtrada e os ciganos ficam de fora”. Além de não terem acesso às cestas e políticas, a Pastoral dos Nômades informa que os ciganos sofrem ataques em vários municípios.

Neste Dia Nacional do Cigano, a Pastoral dos Nômades saúda os ciganos de todas as etnias do Brasil, especialmente por sua caminhada secular, sem perder suas tradições culturais, a fé, a força para recomeçar todos os dias. “É esta resiliência tão particular do povo cigano que deve ser celebrada”, diz o documento.

Acesse aqui a íntegra do documento divulgado pela Pastoral dos Nômades.

O post Na véspera do Dia do Povo Cigano, 24 de maio, Pastoral faz apelo a esta realidade apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados