CNBB

Dom Pedro Brito Guimarães, arcebispo de Palmas, expõe músicas autorais em live, nesta quinta-feira, 30

Dom Pedro Brito Guimarães, Arcebispo Metropolitano de Palmas, além de pastor, tem veia poética e musical. Coleciona uma série de artigos, livros e cerca de 100 músicas, todos de sua autoria ou em parceria. Nesta quinta-feira, 30, às 19h30, fará uma live expondo a história de algumas canções, com a participação do músico católico, Badinho. Um momento musical de muito carinho que será transmitido pelo Instagram oficial da Arquidiocese de Palmas.

Ele conta que começou a compor por ousadia, necessidade ou por pressão, quando estava no Seminário Maior, em Fortaleza, e fazia parte da Equipe Cultural de lá. Com o intuindo de manter a turma unida e cada vez mais animada na missão decidiram promover um Festival de Músicas, entre os seminaristas. Sem saber da aceitação dos colegas  à proposta, compôs sua primeira música intitulada “A chuva e o rio”.

Sobre seu processo de composição, Dom Pedro compara a um parto dolorido e doloroso. “Passo semanas a fio com uma ideia  fictícia de letra ou de música na cabeça. Até serem descartadas ou transformadas em canção. As palavras e as notas musicais são como as pessoas, vaidosas e atrevidas. Primeiramente, me vem uma enxurrada de palavras e de melodias, que querem ser consideradas, que nem sempre é possível. Há um descarte natural de muitas delas”, explica.

Sobre sua veia poética e amor pelas palavras, Dom Pedro revela que nasceu em uma Escola, onde passou a ter muita intimidade com a leitura e a escrita. “Minha casa era a Escola da Comunidade. Sou do tempo em que se escrevia carta. Me tornei o leitor e o escritor oficial da minha família. Era o escritor de carta de minha mãe, ela ditava e eu escrevia. Era também encarregado de ler os romances, como chamávamos os Cordéis. Lia carta de parentes ausentes ou os romances, duzentas vezes, para todo mundo que nos visitava, e ai de mim se eu dissesse não”.

Na live desta quinta, 30, interessados poderão acompanhar algumas canções de Dom Pedro que têm repercussão nacional. “A música tem um poder muito grande de mexer com os sentimentos das pessoas, mais do que imaginamos ou admitimos. Muito se pode evangelizar pela música. A música é um passo ou um porto seguro para a evangelização. Um bom texto e uma boa música fazem toda a diferença no processo de evangelização”.

Dom Pedro atribui essa veia artística a sua formação familiar e revela que durante muitos anos disse que música não combinava com bispo. “Dizia que música tem tempo, pausa, compasso, ritmo etc… E a vida de um bispo não tem tudo isto, como tem uma música”. O Arcebispo provou o contrário exercendo seu episcopado e compondo canções que embalam a vida cristã.

O post Dom Pedro Brito Guimarães, arcebispo de Palmas, expõe músicas autorais em live, nesta quinta-feira, 30 apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados