CNBB

Santa Ceia – Servir ao próximo

Dom Eurico dos Santos Veloso
Arcebispo Emérito de Juiz de Fora (MG)

Após quarenta dias de preparação chegamos no primeiro ato da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo, mas não é uma ação qualquer. É o início da difusão do SERVIÇO para o AMOR, em que, na Última Ceia, Jesus, através da “transformação dos dons desta terra e o fazer-Se um só com os seus, para os transformar e inaugurar assim a transformação do mundo(Papa Bento XVI. Homilia Quinta-feira Santa 2011, https://noticias.cancaonova.com/mundo/homilia-de-bento-xvi-na-missa-de-quinta-feira-santa-no-vaticano/ acesso em 04 de abril de 2020).

         A entrega de Cristo não é somente dada na Cruz, na verdade, este é o ápice da entrega. O início dela é a Instituição do Serviço e da Eucarística rememorada na liturgia de hoje. Uma entrega de Amor total, só se inicia através do serviço ao próximo. Fato é que o Mestre se fez nosso Servo, afinal “não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida em resgate por muitos” (Mc 10,45). E ainda completa “Se eu, o Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Dei-vos o exemplo, para que façais a mesma coisa que eu fiz” (cf. Jo 13, 13 – 15).

         E Jesus quis comer daquela ceia, “a Ceia em que o nosso Cordeiro se imolou”. “No desejo de Jesus, podemos reconhecer o desejo do próprio Deus: o seu amor pelos homens, pela sua criação, um amor em expectativa. O amor que espera o momento da união, o amor que quer atrair os homens a si, para assim realizar também o desejo da própria criação: esta, de fato, aguarda a manifestação dos filhos de Deus (cf. Rm , 19)” (Papa Bento XVI. Homilia Quinta-feira Santa 2011, https://noticias.cancaonova.com/mundo/homilia-de-bento-xvi-na-missa-de-quinta-feira-santa-no-vaticano/ acesso em 04 de abril de 2020).

         Hoje, também, “O Senhor – para que tenhamos a força de amar como ele, de confiar amorosamente no Pai como ele, de amar os irmãos como ele -, hoje, ele instituiu o Sacramento do amor, a Eucaristia. Hoje ele deixou-se ficar no Pão e no Vinho transfigurados pelo seu Espírito Santo, como sacramento do seu Corpo e Sangue, imolado e ressuscitado para ser nossa oferta ao Pai, nosso alimento no caminho e nosso penhor de ressurreição e vida eterna. (…)Comungar hoje do Corpo e do Sangue do Senhor é não somente unir-se a ele, mas estar disposto a ir com ele até a cruz e a morte!” (D. Henrique Soares da Costa; https://www.presbiteros.org.br/homilia-do-d-henrique-soares-da-costa-quinta-feira-santa/ – acesso em 04 de abril de 2020).

         Grande maioria do nosso povo – por causa do amor e do respeito da Igreja para que ninguém seja contaminado com o Corona vírus – não poderão receber a Santíssima Eucaristia neste dia de Sua Instituição. Rezemos a oração da comunhão espiritual: “Meu Jesus, eu creio que estais realmente presente no Santíssimo Sacramento do Altar. Amo-vos sobre todas as coisas, e minha alma suspira por Vós. Mas, como não posso receber-Vos agora no Santíssimo Sacramento, vinde, ao menos espiritualmente, a meu coração. Abraço-me convosco como se já estivésseis comigo: uno-me convosco inteiramente. Ah! não permitais que torne a separar-me de Vós”.

         Neste dia, mais do que nunca, poderemos cantar: “Graças e louvores se deem a cada momento, ao Santíssimo e Diviníssimo Salvador!”.

         Rezemos, com fé, por todos os nossos presbíteros, pelos bispos eméritos, pelo Colégio Universal dos Bispos, por todos os ministros sagrados no dia da instituição do ministério ordenado!

         Certos do caminho que nos conduz a perfeição, sejamos firmes em ser antes de tudo Servos do Amor. Que o Cristo Imolado, o Sacrifício da Reconciliação, seja o sustento na nossa Missão do Amor.

Saudações em Cristo!

 

 

O post Santa Ceia – Servir ao próximo apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados