CNBB

A Eucaristia é o dom que a Igreja recebe para os outros 

Dom Manoel Delson
Arcebispo da Paraíba

 

O Sacramento da Eucaristia, juntamente com os outros sacramentos que iniciam a vida cristã, Batismo e Crisma, constituem a origem da própria vida da Igreja. A Igreja não vive sem a Eucaristia. Esta “constitui o apogeu da obra de salvação de Deus: com efeito, fazendo-Se Pão partido para nós, o Senhor Jesus derrama sobre nós toda a sua misericórdia e todo o seu amor, a ponto de renovar o nosso coração, a nossa existência e o nosso próprio modo de nos relacionarmos com Ele e com os irmãos”(Papa Francisco). A Eucaristia sempre nos põe diante da Misericórdia, ou melhor, coloca-nos para dentro do lado aberto do Senhor na cruz. Aqui nos encontramos diante do maior ato de caridade visto pelos homens e mulheres, “a santíssima Eucaristia é a doação que Jesus Cristo faz de Si mesmo, revelando-nos o amor infinito de Deus por cada homem” (Papa Emérito Bento XVI).  

O último sínodo realizado pela Igreja, o da Amazônia, reafirmou que a Eucaristia é o grande sacramento que opera a unidade da Igreja (Cf. Exortação Pós-sinodal Querida Amazônia, n. 91). A unidade da Igreja é fortemente um fruto da comunhão que fazemos com Deus e com os nossos irmãos. Chamamos facilmente a Eucaristia de comunhão, e não é errado chamá-la assim. Mas que tipo de comunhão esse sacramento exige? O Papa Francisco em uma de suas catequeses sobre os sacramentos, afirmou que fazer comunhão significa participar da mesa eucarística que prontamente, mediante nossa fé e por graça do Espírito Santo, nos conforma a Cristo de maneira singular e profunda. Ele ainda diz que o fim dessa comunhão, em plena comunhão com o Pai, nos levará ao banquete do céu, juntamente com todos os santos. A Eucaristia é o alimento que nos fala das coisas futuras, mas também nos fala da caridade que gera unidade ainda neste mundo.  

O nosso serviço de caridade junto aos pobres e necessitados, sinal da unidade querida pelo Senhor, é consequência bendita da Eucaristia que celebramos em nossas Igrejas e Capelas. Quando perdemos tempo com divisões, deixamos de evangelizar os pobres, deixamos de estar próximos a estes.  

E o que fazer para que o nosso povo conheça mais sobre a importância da Eucaristia? “A melhor catequese sobre a Eucaristia é a própria Eucaristia bem celebrada” (Sacramentum Caritatis, n. 64). A doutrina cristã não é um amontoado de regras antiquíssimas, mas trata de uma Pessoa, de uma experiência real com a Pessoa de Jesus Cristo. Quando participamos ativamente da Missa, que não significa fazer coisas ou assumir funções dentro dela, o nosso coração realmente ancora-se no Senhor. Somos banhados pela Sua Misericórdia e passamos a ter em conta no coração e no convívio aqueles que são os nossos irmãos: os mais necessitados, os pobres, os prediletos do Senhor. Que a Virgem Santíssima, a Mulher Eucarística, nos ajude a comungar a vida do Senhor em consonância com as necessidades dos mais pobres, como Ela fez ao correr ao encontro de sua prima Isabel (CFfLc 1,39). A verdadeira comunhão eucarística nos coloca apressadamente a caminho dos outros! 

 

O post A Eucaristia é o dom que a Igreja recebe para os outros  apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados