CNBB

XXIX Curso Anual para os Bispos, no Rio, aprofunda temas referentes à formação presbiteral

Teve início na segunda-feira, dia 27, e termina dia 31 de janeiro, o XXIX Curso Anual para os Bispos, no Centro de Estudos do Sumaré, no Rio de Janeiro, RJ, sobre o tema: “A dinâmica humana e espiritual da formação permanente dos presbíteros”. A 30ª edição do curso comemora o centenário de nascimento de dom Eugênio Salles, criador e incentivador da proposta.

Em artigo, publicado aqui no site da CNBB, o arcebispo da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, o cardeal dom Orani Tempesta informa que o objetivo do curso é oferecer uma série de palestras com oradores de renome para contribuir com a atualização dos bispos. “Neste ano queremos refletir sobre a formação inicial e ao longo do exercício do ministério dos presbíteros e sua aplicabilidade em nosso país. O curso é uma forma de reflexão e partilha entre os interessados”, disse.

Os 199 participantes, entre bispos e formadores de seminários, vão aprofundar as temáticas concentradas em dois documentos: Ratio Fundamentalis, publicada em 8 de dezembro de 2016 pela Congregação para o Clero e na Ratio Nacionalis, aprovada pela Assembleia Geral e publicada pela CNBB em 12 de outubro de 2019, como Documento nº 110.

O tema da formação dos presbíteros foi discutido na 56ª Assembleia Geral da CNBB, em Aparecida (SP), de 11 a 20 de abril de 2018. Os debates foram norteados pelo tema “Diretrizes para a formação dos presbíteros na Igreja no Brasil”, passando a vigorar em 12 de outubro de 2019.

O Documento lançado no ano passado traz orientações para a formação de novos presbíteros no Brasil e a necessidade de formação permanente. Segundo o texto, esse novo presbítero precisa ter características como “coragem de alcançar todas as periferias geográficas e existenciais que precisam da luz do Evangelho, em uma atitude acolhedora e misericordiosa”, destaca o texto.

O documento foi inspirado na Ratio Fundamentalis – O dom da vocação presbiteral e suas quatro características que precisam ser destacadas: a formação deve ser única, integral, comunitária e missionária. Publicado no dia 8 de dezembro de 2016, atualiza as orientações de 1985. As atuais Diretrizes visam enriquecer a formação espiritual, humana, intelectual e pastoral dos futuros sacerdotes “com novos impulsos vitais, consoantes com a índole peculiar de nosso tempo”.

O cardeal dom Orani Tempesta afirma ser oportuno que a XXIX do Curso dos Bispos trate da formação de presbíteros no mesmo tempo em que se celebra 100 anos de nascimento do cardeal Eugênio Salles. Para dom Orani, dom Eugênio Salles tem como marcas o zelo presbiteral, a coerência, a santidade e a unidade com o Magistério de Pedro.

“Que nosso Encontro de Bispos seja inspirado para que na maturidade da formação presbiteral e na vivência de uma espiritualidade do serviço sacerdotal pleno possam nossos presbíteros verdadeira e coerentemente viver e testemunhar a dinâmica humana e espiritual da formação permanente dos presbíteros”, disse.

Os conferencistas deste ano serão dom Jorge Carlos Patrón Wong, arcebispo secretário da Congregação para o Clero; dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre (RS) e primeiro vice-presidente da CNBB e membro da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica; padre Stanislaw Morgalla, professor da Pontifícia Universidade Gregoriana, em Roma e diretor do Centro de St. Peter Favre, para formadores do Sacerdócio e da Vida Consagrada; padre Luiz Fernando Ribeiro Santana, do clero do Rio de Janeiro, e mestre em Teologia pela PUCRio, onde é professor; e doutora Luciana Campos, professora do seminário São José, de Niterói. Ela é autora de livros como “Resiliência e Habilidades Sociais”, “A dor invisível: A Síndrome de Burnout e depressão entre os Religiosos” e a “A Dor Invisível dos Presbíteros”.

O post XXIX Curso Anual para os Bispos, no Rio, aprofunda temas referentes à formação presbiteral apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados