CNBB

Seguir a “Luz” da vida!  

Dom José Gislon
Bispo de Caxias do Sul

 

Renascidos nas águas do batismo, revistamo-nos das armas da luz, deixemos para trás os caminhos das trevas, para caminharmos iluminados pela luz da vida, o Senhor Jesus. Nas trevas não podemos ver ninguém. Estamos completamente isolados. Sentimos somente o próprio respiro. Esta é a situação da pessoa que ama somente a si mesmo, incapaz de dar-se conta da presença dos outros que estão ao seu lado. Não enxerga. Então, tem necessidade de uma luz. Luz é símbolo do amor. É o mesmo Deus. É a luz do Messias, do menino que nasceu em Belém. Não é uma criança qualquer. É o filho de Deus. É o sinal máximo de seu amor por nós. 

Deus nos ama e nos envia alguém para nos socorrer: o “Salvador”. Ele não é uma notícia do passado, mas está entre nós no presente. Ele tem o poder e a força do amor, para mudar o teu coração, a tua família e a tua comunidade. Ele pode fortalecer a comunhão nas famílias, através do diálogo construtivo entre os pais, e destes com os filhos, também entre os irmãos e irmãs da comunidade. Este menino nasceu verdadeiramente “por nós”. Ele é o Verbo, a Palavra de Deus, que se encarnou ou tornou-se carne, no ventre de Maria de Nazaré.  

Orígenes, que foi um grande estudioso dos primeiros séculos do cristianismo dizia: “O Cristo carregou sobre si as nossas trevas, para que com a sua potência, pudesse abolir a nossa morte, destruir as trevas que estão na nossa alma e cumprir a profecia de Isaías: “O povo que caminhava nas trevas viu uma grande luz(Mt 4,16). 

O Senhor Jesus, é uma luz que surge no oriente, num lugar distante, mas tem o poder de iluminar a nossa vida e o nosso caminho para a casa do Pai, a partir do nosso coração. Quando deixamos o Senhor iluminar a nossa vida interior, através da sua Palavra, as trevas que muitas vezes nos impedem de ver a alegria e também a dor no rosto do meu irmão e da minha irmã desaparecem para dar lugar a proximidade, a caridade e a solidariedade. Jesus teve presente a realidade das pessoas na sua missão. Pessoas que precisavam sentir-se amadas, valorizadas e orientadas no caminho da vida.  

Convidava as pessoas a mudarem de vida, a se converterem. Converter-se significa aproximar-se e encontrar Jesus que está falando. É ele a vida plena, que caminha às margens do mar da Galiléia. Com ele começa o anúncio do Reino de Deus sobre a terra. Jesus não esperava que as multidões fossem até ele, como fez João Batista, mas percorria a Galiléia, e andava em busca das ovelhas feridas e prostradas ao longo do caminho, pela falta de amor, de compaixão e de misericórdia. Com ternura de pastor, acolhia as pessoas, curava suas feridas e anunciava o Reino de Deus a todos. 

 

 

O post Seguir a “Luz” da vida!   apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados