CNBB

Cuidar

Dom Orani João Tempesta
Arcebispo Metropolitano de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ) 

No tempo do Advento, tempo de espera e de vigilância, a consciência de que o Menino Deus, sol nascente que nos veio visitar (cf. Lc 1,78), e que permitiu-se ser cuidado na fragilidade de uma criança, também nos convida a cuidar uns dos outros. É preciso cuidar do anúncio da Palavra; cuidar dos pobres e cuidar da comunidade.

Desde 1998, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB – realiza no tempo do Advento a Campanha para a Evangelização, que completa 21 anos agora, tendo sido aprovada pela 35ª. Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, em 1997. Neste ano tem como Tema Cuidar, com os aprofundamentos: “Eu cuido do anúncio da Palavra, dos pobres e da comunidade” e o lema: “Cuida dele” (cf. Lc 10,35). 

O objetivo da Campanha para a Evangelização é a motivação para que todos os fiéis possam participarem efetivamente da missão da Igreja por meio do testemunho de vida, de ações pastorais específicas e da garantia de recursos financeiros para a ação evangelizadora e pastoral da Igreja no Brasil.

Urge uma conscientização sobre a importância do compromisso evangelizador que deve ser assumido por cada cristão e o despertar para a corresponsabilidade pelo sustento das atividades pastorais da Igreja Católica no Brasil. Assim, a Campanha para a Evangelização procura responder também a esta necessidade. A evangelização no Brasil, apesar das numerosas comunidades e dos muitos fiéis que são católicos, infelizmente ainda depende de contribuições das Igrejas da América do Norte e da Europa. Devemos ter consciência de nossa responsabilidade para com a evangelização e a nossa solidariedade para com as dioceses e paróquias com poucos recursos.

Um dos pontos altos da Campanha é a coleta realizada nas missas e celebrações do 3º domingo do Advento. A distribuição dos recursos é feita da seguinte forma: 45% permanecem na própria diocese; 20% são encaminhados para os regionais da CNBB; e os demais 35% para a CNBB Nacional. Esse fundo é utilizado para a evangelização e seus projetos.

A palavra que nos acompanhará como lema é “Cuida dele”. Retirada da parábola do Bom Samaritano, narrada no Evangelho de Lucas, é o lema que anima a Campanha para a Evangelização deste ano. A perspectiva do cuidado está presente já na marca da campanha, que remete à parábola do Bom Samaritano. O cartaz destaca as três dimensões indicadas a partir das novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (cf. DGAE 2019-2023). Anúncio da Palavra, os pobres e a comunidade estão estreitamente relacionados aos pilares que as diretrizes estabelecem como figura da comunidade eclesial missionária.

É nossa vocação anunciar a Palavra como missionários para promover a paz, superar a violência, construir pontes em lugar de muros, oferecer a misericórdia de Jesus e reacender a luz da esperança para vencer o desânimo e as indiferenças. O mundo espera de nós o testemunho da fraternidade e da solidariedade pela evangélica opção preferencial pelos pobres, contribuindo na construção da sociedade sobre os valores do Evangelho. A Igreja se volta ao seu Senhor para compreender a realidade e discernir caminhos; Ele se faz presente, caminha conosco.

A Campanha para a Evangelização visa cuidar do outro. O bom samaritano, na verdade, o bom cristão, é aquele do perdão, da misericórdia para quem o feriu, para quem o machucou, para aquele que, em alguma situação de sua vida, lhe fez mal. A resposta dele é diferente [o bom samaritano]. Ele usa do bálsamo, da misericórdia divina e gasta o “algo a mais”, gasta de si próprio, do seu tempo, do seu dinheiro, da sua disposição, seja do que for, para cuidar daquele que o feriu.

Somos convocados pelo Senhor a amar o nosso próximo como a nós mesmos. A Palavra do Evangelho é claríssima: o próximo “é aquele que usou de misericórdia para com ele”. A misericórdia, então, é o sinal para que nós sejamos “o próximo” de alguém. Agir com misericórdia é fazê-lo por amor a Deus e acolher a miséria do outro com o mesmo amor de Deus e não somente com o nosso amor imperfeito e interesseiro.

Para cuidar do outro a Igreja precisa de recursos, precisa de sua generosa doação na coleta deste final de semana. A nossa doação na Campanha deste final de semana se insere dentro do contexto da urgência da missão. Em sintonia com o chamado missionário das igrejas na América Latina e no Caribe, a Igreja no Brasil assume um estado permanente de missão. A missão é chamada a ser a alma de toda sua vida e atividade, embora se definam alguns momentos mais fortes a ser assumidos em comum. É a passagem de uma pastoral de mera manutenção para uma pastoral missionária de presença evangelizadora. A essa missão, nossas igrejas são chamadas a se converter. O Papa Emérito Bento XVI assinalou que, “nossa maior ameaça é o medíocre pragmatismo da vida cotidiana da Igreja, no qual, aparentemente, tudo procede com normalidade, mas na verdade a fé vai se desgastando e degenerando em mesquinhez” (cf. DAp 213). A conversão pastoral é um chamado à alegria e ao entusiasmo de uma Igreja jovem, aberta ao Espírito, disposta a caminhar na esperança, anunciando e construindo o reino de Deus. Por isso sejamos generosos e ajudemos a cuidar do outro evangelizando com a nossa doação generosa. Cuidemos dos outros, dos que mais precisam, dos que necessitam da nossa compaixão, da nossa misericórdia, da nossa ajuda pessoal! Deus lhes pague!

O post Cuidar apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados