CNBB

Tu me amas?

Dom Murilo S.R. Krieger
Arcebispo de São Salvador da Bahia

A celebração de meu jubileu de ouro de ordenação sacerdotal (1969 – 07.12 -2019) me fez recordar a pergunta que Jesus, pouco antes de sua ascensão, fez a Simão Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas?” Por que essa pergunta? Afinal, Pedro havia dado muitas provas de que o amava: deixara barco e redes por causa dele; partira com Jesus para o desconhecido; havia seguido o Mestre durante três anos, numa vida desgastante; manifestara sua fé, ao proclamar: “Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo”. Não era de se esperar, pois, que o apóstolo ouvisse a mesma pergunta, e por três vezes. É verdade que Pedro havia negado Jesus, também por três vezes. Mas, afinal, agora estava ali, seguindo-o.

Provavelmente, Jesus insistiu em sua pergunta para ter a oportunidade de acentuar, de forma clara, qual seria a missão de Pedro: “Apascenta as minhas ovelhas!!” O apóstolo passava a ter a mesma missão de Jesus. Como pastor, deverá testemunhar as dimensões do amor e da misericórdia do Senhor – misericórdia que ele próprio havia experimentado após ter negado o Mestre. Como pastor, Pedro deverá fazer por todas as pessoas o que Jesus havia feito por ele: dar a vida. Jamais poderá se esquecer de que não estava recebendo um cargo de dominação ou poder, mas uma missão de serviço. Pedro deverá possibilitar que outros experimentem o amor de Jesus, como ele próprio o havia experimentado.

A insistência de Jesus na pergunta pode ter também uma outra explicação: o desejo que o Mestre tinha de ouvir, por três vezes, uma confirmação do amor que o apóstolo tinha por ele: “Tu sabes que eu te amo”. A partir daí, Pedro será outro: cuidará do rebanho de Jesus, unirá os outros apóstolos em torno do Bom Pastor, anunciará a Boa Nova, escreverá duas cartas e enfrentará mil problemas, até ser martirizado. Cada passo que dava, era uma confirmação do que havia dito a Jesus: “Tu sabes que eu te amo…”

Passados cinquenta anos de minha ordenação sacerdotal, sinto que Jesus se dirige a mim com a pergunta feita a Pedro: “Tu me amas?…” Ele quer que eu aproveite esse jubileu para uma revisão de minha vida em relação a ele. Lembrando-me das situações que vivi, das pessoas que conheci, das muitas graças recebidas, só posso repetir com Pedro: “Tu sabes que eu te amo!” E como não amá-lo, depois de tantas manifestações de sua misericórdia? Como não lhe ser grato depois de experiências que tive como seu discípulo? Como não lhe responder positivamente e com alegria, depois de tudo o que ele me possibilitou viver?

Lendo esse testemunho, meus leitores entenderão melhor a escolha do meu lema: “Deus é amor!” Peço a oração de todos para acreditar sempre mais nessa verdade e para proclamá-la com renovado entusiasmo.

O post Tu me amas? apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados