CNBB

Por que um tempo chamado Advento?

Dom Carlos Romulo
Bispo Diocesano de Montenegro

O calendário nos chama a atenção para a proximidade do Natal. Também percebemos muitos apelos comerciais e indicações turísticas e culturais que nos falam em Natal.  Mas, como os cristãos se preparam para o Natal? Por que no calendário cristão, antes do Natal aparece o Advento? O que significa o tempo do advento?

Temos notícias do advento desde o século IV, como um tempo que nos prepara para a segunda vinda de Cristo, como preparação para celebração do Natal. Se observarmos bem, a espiritualidade deste tempo, nos coloca numa atitude de vigilância, de espera e conversão. Neste ano de 2019 o Advento começa no dia 1º de dezembro.

O advento consta de quatro domingos. Durante as quatro semanas, lemos quase que todos os dias o Profeta Isaías. No entanto, podemos perceber que o tempo é formado por dois períodos: Do primeiro domingo do advento até 16 de dezembro dá-se maior evidência ao aspecto escatológico e procura-se orientar os cristãos para a espera da vinda gloriosa de Cristo; do dia 17 de dezembro ao dia 24, todos os textos orientam-se mais diretamente à preparação do Natal, se constituindo numa novena que nos prepara para o Natal. Neste tempo litúrgico emergem três figuras bíblicas, características do advento: o profeta Isaías, João Batista e Maria.

Por que estas figuras bíblicas no Tempo do Advento? Em primeiro lugar o profeta Isaías, porque nele, mais do que nos outros profetas, se encontra um eco da grande esperança que confortou o povo eleito durante os séculos duros e decisivos da sua história. As páginas que lemos do livro do Profeta Isaías, durante o Advento, constituem um anúncio de esperança perene para os homens de todos os tempos. Já, João Batista é o último dos profetas e resume na sua pessoa e na sua palavra toda a história anterior no momento em que desemboca no seu cumprimento. Encarna bem, portanto, o espírito do advento. Ele é o sinal da intervenção de Deus em favor de seu povo; como precursor do Messias, tem a missão de preparar os caminhos do Senhor (cf. Is 40,3), de oferecer a Israel o “conhecimento da salvação” (cf. Lc 1,77-78) e, sobretudo, de apontar Cristo já presente no meio do seu povo (cf. Jo 1,29-34). O advento, enfim, é o tempo litúrgico em que se dá destaque, à cooperação de Maria no mistério da redenção.

A comunidade cristã, com a liturgia do advento, é chamada a viver algumas atitudes essenciais que expressam uma vida modelada pelo Evangelho:  a espera vigilante e jubilosa, a esperança, a conversão. A atitude da espera caracteriza a igreja e o cristão porque o Deus da revelação é o Deus da promessa que em Cristo manifestou toda a sua fidelidade ao homem (cf. 2Cor 1,20).

Nossa disposição deve ser de preparação pessoal e comunitária para celebrar o Natal. Neste tempo, tanto nas Missas como nas Celebrações Penitenciais, e nos encontros de famílias, está um forte e alegre convite à conversão e a abrir nossa a Jesus Cristo. Não é uma celebração mítica, nem lendária, mas um convite a viver, também no nosso tempo o Evangelho, que dá sentido a nossa existência.

A Igreja do Brasil propõe no tempo do Advento a Campanha da Evangelização em que convida todos os cristãos a transformarem seus gestos de conversão e de esperança em compromisso com a evangelização, tanto pela oração como pela partilha.

Como você está se preparando para celebrar o Natal? O que precisa mudar em sua vida? Já pensou em fazer uma Confissão? Participar das Missas com uma atitude de renovação espiritual? Já pensou em se organizar como família para participar da Missa de Natal, no dia 24 à noite, ou no próprio dia de Natal? Deus te abençoe! Bom advento e um Feliz Natal.

Deus vos abençoe e vos guarde sempre!

O post Por que um tempo chamado Advento? apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados