CNBB

A Assembleia da CNBB: Estudo e Eleição

Dom Vital Corbellini
Bispo de Marabá (PA)

 

Em Aparecida – SP, teremos na semana que vem a Assembleia da CNBB onde os bispos de todas as Prelazias e Dioceses do Brasil estarão reunidos para debater as próximas diretrizes e também eleger a nova coordenação da Conferencia Episcopal. Serão sempre ocasiões de colegialidade episcopal, de convivência fraterna, de conhecimentos, de celebrações eucarísticas, de orações pelo nosso povo e pelo mundo, de vida eclesial com Cristo e com todos. Será também uma assembléia para definir as diretrizes da ação evangelizadora no Brasil para os próximos anos 2019-2023. Refletiremos muito sobre os desafios que surgiram nesses últimos anos nos quais precisamos evangelizar as pessoas e comunidades, e sermos evangelizados. Percebemos o empenho de muitas pessoas em favor da evangelização, mas é claro necessitamos fazer sempre mais e melhor. Devemos ser uma Igreja aberta aos desígnios do Deus Uno e Trino, aos sinais dos tempos, e, aos clamores do povo brasileiro que passa por dificuldades econômicas, políticas e sociais. A Campanha da Fraternidade 2019 fala sobre as Políticas públicas de modo que devemos incentivar pelas suas implantações em vista da dignidade da vida para todas as pessoas, sobretudo os mais necessitados. Estamos próximos de um Sínodo sobre a Amazônia cujo tema é: Novos caminhos para a Igreja e para uma ecologia integral. Será muito importante este Sínodo onde o olhar será sobre os povos indígenas, ribeirinhos, os habitantes das cidades e do campo na Amazônia, a nossa atuação como pastores e povo de Deus, a nossa presença, os desafios dos ministérios nestes povos e a questão da ecologia integral na qual fazemos parte da criação dos filhos e filhas de Deus. Os povos indígenas estão sendo ameaçados como nação indígena e pela cobiça de suas terras e florestas.

As diretrizes serão importantes de serem estudadas, aprofundadas porque orientarão os próximos anos na ação evangelizadora onde estivermos como pessoas que amam a Cristo e a Igreja. O Reino de Deus deve crescer com a nossa participação. Deveremos olhar a situação urbana de nossas cidades que estão cada vez mais se inchando, a questão da violência urbana, os migrantes, a falta de moradias e ver como é possível a evangelização, levar o evangelho às pessoas que o conhecem e aquelas que ainda necessitam de evangelização. Deveremos ver a situação das periferias de nossas cidades na quais será preciso maior presença nossa como Igreja, de pastorais, de movimentos e de serviços, e construções de comunidades e de templos para orar, rezar, celebrar a eucaristia, a palavra de Deus, o serviço da catequese, e outros. Nós devemos dar maior atenção às periferias porque o crescimento das igrejas evangélicas está cada vez maior de modo que deveremos nos alargar mais, ir mais para o povo de Deus. O último Sínodo debateu a questão dos jovens. Devemos apoiar os jovens para que possam discernir bem o caminho com Cristo, a Igreja e o mundo. Os pobres estão em todos os lugares, mas, sobretudo nas periferias de modo que evangelizamos a partir dos últimos da sociedade. Jesus Cristo, cheio do Espírito do Senhor disse que Ele o ungiu para anunciar o evangelho aos pobres: enviou-o para proclamar a liberdade aos presos e, aos cegos, a visão; para pôr em liberdade os oprimidos e proclamar um ano do agrado do Senhor (Lc 4, 18-19). Aquelas palavras ditas pelo profeta Isaias se realizaram na Pessoa de Jesus de Nazaré (cf. Lc 4,21). A nossa missão é a mesma do Senhor de levar a Palavra de Deus, do Encarnado no mundo de hoje para que todos cheguem ao conhecimento da verdade e pelos sacramentos, sobretudo da eucaristia tenham a alegria e amor no encontro com Cristo e à Igreja.

Somos uma Igreja de discípulos e missionários, que aprendamos com o Senhor para podermos pensar e agir de uma forma de testemunho de vida, de doação da própria vida assim como fez o Senhor e para que sejamos a partir do batismo, sacerdotes, profetas e pastores. Somos uma igreja de missionários e missionárias nas quais devemos ir ao encontro de todas as pessoas, dos pobres, dos povos indígenas, dos ribeirinhos, dos doentes e necessitados da sociedade. Devemos ir em busca da ovelha perdida assim como fez o Pastor dos Pastores, Jesus Cristo. Sejamos uma Igreja samaritana, que olha com carinho os doentes, os encarcerados, as comunidades eclesiais, os movimentos, o povo de Deus que nos olha com carinho e amor. Buscamos uma Igreja onde tenham cada vez mais os ministérios, e as vocações recebam o incentivo à vida sacerdotal, matrimonial, religiosa, de catequistas, de leigos e de leigas a serviço do Senhor e de todas as pessoas.

Uma questão deverá ser dada com atenção refere-se à ecologia integral na qual passamos por desastres ecológicos pelos rompimentos de barragens, o desmatamento, a mineração que leva embora o minério e outras riquezas naturais, ficando nas nossas comunidades os buracões porque o minério não se repõe. Estamos na região amazônica onde o minério está sendo levado para fora. É preciso que em nível nacional se pense uma política sobre a questão da mineração. É fundamental dar uma visão sobre os atingidos pelas barragens, os acampados e assentados pelas terras em nossa região amazônica e de Marabá. A nossa grande riqueza é a água, fonte de vida, na qual os rios não podem ser poluídos, mas que continue a gerar vida pelos nossos povos.

Será também uma assembléia de eleições pela nova coordenação da CNBB. Será muito importante esta parte devido aos nossos representantes que estarão na frente pela responsabilidade de servir a Conferencia Episcopal em unidade com as Igrejas Particulares e com a Igreja de Roma. A nossa assembléia será de estudo e aprofundamento das diretrizes da ação evangelizadora da Igreja no Brasil até 2023 e também de eleições da CNBB. Nossa Senhora Aparecida acompanhe-nos nesta caminhada. Rezemos para que tudo se faça conforme a Vontade de Deus. O Espírito Santo ilumine a todos para que vivamos o amor de Deus. Estamos no período pascal, de oitava de páscoa do Senhor. Jesus Cristo ressuscitou dos mortos, venceu a morte, caminha conosco. Está junto do Pai e está junto de nós. A ressurreição deu sentido à paixão do Senhor como vitoria sobre o pecado e a morte. Que a Páscoa traga alegria e amor no Senhor Jesus Ressuscitado para nós e para todas as pessoas.

 

O post A Assembleia da CNBB: Estudo e Eleição apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados