CNBB

Comissão de atualização das DGAE 2019/2023 incorpora sugestões enviadas por Igrejas particulares

A Comissão Especial sobre a atualização das Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) 2019/2023 se reuniu em Sumaré (RJ) dias 19 e 20 de fevereiro com a finalidade de incorporar ao texto mártir as sugestões de emendas enviadas pelas Igrejas particulares e organismos da Igreja.

Segundo o arcebispo de São Luiz (MA) e presidente do Regional Nordeste 5, dom José Belisário da Silva, coordenador dos trabalhos desta comissão, o grupo recebeu significativas contribuições. A tendência da equipe, segundo dom Belisário, é acolher todas as emendas propostas, exceto as que apresentam caráter contraditório.

No início de março, segundo dom Belisário, o texto, com as emendas, será novamente reenviado às Igrejas particulares e organismos da Igreja para que ainda haja um tempo, antes da 57ª Assembleia Geral (AG) dos Bispos do Brasil que acontece em Aparecida (SP), de 1º a 10 de maior de 2019. “Vamos oportunizar mais um momento para que todos possam tomar conhecimento e propor novas emendas”, disse o coordenador da Comissão.

Dom Belisário reforça que a equipe se encontrará mais uma vez, antes da 57ª AG, com a missão de incorporar as contribuições enviadas. É desta reunião, reforça, que sairá o texto final que será aprovado pelos bispos em Aparecida.

DGAE 2019/2023 – A atuação da Igreja no mundo urbano, conforme já amadurecido pelos bispos do Brasil, é o foco do documento. “O texto reforça que vivemos uma cultura urbana, com predominância no país das grandes cidades”, acentua o arcebispo de São Luiz (MA). “O texto reforça que vivemos uma cultura urbana, com predominância no país das grandes cidades”, acentua.

O texto está estruturado em 4 partes. A primeira, que inclui uma introdução e o 1º capítulo, busca apontar para qual direção a Igreja no Brasil quer caminhar nos próximos quatro anos. “Fundamentalmente, a nossa pergunta é: como que a nossa Igreja no Brasil agora se coloca diante deste novo momento da realidade brasileira?”, questiona dom Belisário. Nesta parte, inspirado no livro do Apocalipse, o texto afirma que “Deus mora na cidade”.

O 2º capítulo será composto pelo o olhar que a Igreja faz sobre a cidade, destacando quais são os pontos determinantes na vida urbana. Na sequência, o 3º capitulo, propõe a reflexão e o julgar a partir do magistério da Igreja. O 4º, e último capítulo, constitui-se de indicadores que apontam sobre qual que maneira a Igreja no Brasil pode estar presente da melhor maneira possível neste novo mundo urbano.

A atualização do texto das DGAE 2019/2023 teve início ainda na 56ª Assembleia Geral dos Bispos do Brasil de 2018 quando os bispos apontaram as primeiras sugestões ao texto. A atualização das diretrizes também foi tema de discussão em duas reuniões do Conselho Permanente da CNBB em 2018, em junho e novembro. A comissão, especialmente montada para esta tarefa, se reuniu em agosto e dezembro de 2018 para avançar no texto cuja primeira versão foi enviada dia 10 de janeiro de 2019 às Igrejas particulares.

O post Comissão de atualização das DGAE 2019/2023 incorpora sugestões enviadas por Igrejas particulares apareceu primeiro em CNBB.


Fonte: Noticias da CNBB

Artigos relacionados