Arquidiocese de Salvador

Há 521 anos era celebrada a primeira Missa no Brasil

A representação da “A Primeira Missa no Brasil” de Victor Meirelles de Lima

O dia 26 de abril marca a celebração da primeira Missa no Brasil há 521 anos, após a chegada dos Portugueses em 1500. Desde então, o território brasileiro participa diariamente da celebração Mistério Pascal de Cristo, e seu povo pode, como a Igreja, peregrinar para a pátria celeste com o sacramento divino “ritmando os seus dias, enchendo-os de consoladora esperança”, conforme ensinou o Papa João Paulo II na carta encíclica Ecclesia de Eucharistia.

Assinatura Anual Livreto Igreja em OraçãoPara auxiliar nesta ativa participação das missas diariamente, a Edições CNBB oferece o livreto mensal Igreja em Oração [clique aqui], com a liturgia diária oficial da Igreja Católica. O material foi pensado justamente para conduzir os fiéis à experiência diária de relacionamento com Deus.

Assim, a comunidade, contagiada pela Palavra de Deus, louva, bendiz, suplica: celebra! “São inúmeras as graças alcançadas cada vez que participamos da missa no dia a dia. A Palavra ali recebida não somente transforma a vida de quem crê, mas também se faz vida, transformação em Cristo!”, salienta a Edições CNBB.

O Igreja em Oração nasceu com o propósito de facilitar o acesso dos fiéis e celebrantes aos textos litúrgicos do mês, além de conteúdos extras, como cantos, comentários sobre o Evangelho, celebrações extras e estudos sobre liturgia.

Com o subsídio em mãos, é possível acompanhar e seguir todos os ritos onde você estiver. Ao todo, são 12 exemplares, enviados periodicamente e a tempo de contemplar o mês de referência.

De Coroa Vermelha para todos os cantos do país

Em entrevista sobre o aniversário da primeira Missa no Brasil, na praia de Coroa Vermelha, localizada no município de Santa Cruz de Cabrália, litoral sul da Bahia, território da diocese de Eunápolis (BA), o bispo diocesano dom José Edson Santa Oliveira, ressaltou que “a importância de celebrar hoje, a mesma Eucaristia, munido pela mesma fé e congregado pelo mesmo amor de ser Igreja de Deus, nos faz partícipes dessa comunhão universal e perene”.

Fonte: CNBB


Fonte: Noticias da Arquidiocese de Salvador

Artigos relacionados