Arquidiocese de Salvador

Cardeal Dom Sergio da Rocha presidiu a Missa da Aurora na Catedral Metropolitana Transfiguração do Senhor

A manhã deste dia 25 de dezembro de 2020 foi marcada pela Missa da Aurora, às 10h, na Catedral Metropolitana Transfiguração do Senhor (Catedral Basílica), presidida pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Cardeal Dom Sergio da Rocha. Devido a pandemia, apenas um número reduzido de fiéis participou presencialmente. Contudo, a Celebração Eucarística foi transmitida, ao vivo, pelo canal da Arquidiocese de Salvador no Youtube.

Durante a homilia, o Cardeal destacou o convite que cada cristão recebe para vivenciar o Natal. “Desde a noite de ontem, a Igreja proclama a grande notícia anunciada pelo anjo aos pastores: ‘Hoje nasceu para vós o Salvador, o Cristo Senhor’. Nós somos convidados não só a celebrar o Natal, somos convidados a viver aquilo que nós celebramos. Por isso, essa celebração não se resume ao templo: nós, depois retornando para as nossas casas, para os diversos ambientes onde estivermos, ali somos convidados a viver o Natal, a refazer hoje aquela experiência dos pastores, dos humildes pastores que ali estavam nas redondezas e se dirigiram para a manjedoura. Hoje a nossa Catedral se torna o presépio, a manjedoura onde nós encontramos a Jesus”, afirmou.

Dom Sergio também falou sobre o louvor a Deus, expressado na Eucaristia, e que deve ser prolongado no modo de viver de cada um. “O Natal não se reduz a um momento celebrativo, por mais importante que ele seja e deva ser, mas o Natal se prolonga, se estende na vida de cada um de nós, pela graça de Deus, porque Jesus vem a nós, vem oferecer o Seu amor, a Sua graça, a esperança, a paz, a salvação. E nós que aqui estamos, e os que estão unidos a nós em oração, estamos refazendo a experiência dos pastores, caminhando ao encontro de Jesus, porque na verdade é Ele quem caminha ao nosso encontro, é Ele que vem a nós”, disse.

Assim como os pastores que viram a estrela e a seguiram até encontrar a Jesus recém-nascido, Dom Sergio afirmou que cada pessoa precisa reconhecer os sinais da presença de Deus. “Nós também hoje precisamos reconhecer os sinais da presença de Deus, do amor de Deus, não só em fatos extraordinários, mas naquilo que pode parecer pequeno e simples no dia a dia da vida, senão nós não caminhamos até Jesus como os pastores fizeram. Se eles esperassem grandes sinais, revelação extraordinária, não teriam chegado, não teriam reconhecido a criança como sendo Salvador, não teriam adorado a Jesus ainda que com o anúncio do anjo”, destacou.

Fotos: Sara Gomes































Fonte: Noticias da Arquidiocese de Salvador

Artigos relacionados