Arquidiocese de Salvador

Paróquia onde Santa Dulce dos Pobres foi batizada realiza campanha para recuperar o telhado da Igreja Matriz

Com equipamentos de proteção individual, funcionário da empresa que fará a reforma mostra como o telhado está danificado

Completamente comprometido. É assim que está o telhado da Matriz da Paróquia Santo Antônio Além do Carmo, localizada no Largo do Carmo, em Salvador. Construído – com a estrutura atual – em 1642, o templo precisou ser interditado, para não colocar a segurança dos fiéis em risco, e há mais de 20 dias as Missas passaram a ser celebradas na Igreja Nossa Senhora da Conceição do Boqueirão.

Preocupada com a situação, a Arquidiocese de Salvador e a comunidade paroquial já estavam se movimentando para arrecadar recursos. Toda a restauração do telhado foi orçada em 570 mil reais. “Nós demos uma entrada de 70 mil e dividimos o saldo em 15 parcelas de pouco mais de 33 mil reais. Até agora, com a parcela que pagamos este mês, chegamos a quase 200 mil reais, mas ainda falta mais da metade”, afirma o padre Ronaldo Marques Magalhães, pároco da Paróquia Santo Antônio Além do Carmo.

Embora esteja em meio à pandemia, não faltam forças e coragem do pároco e dos fiéis, que seguem empenhados e têm realizado a venda de quentinhas na modalidade drive thru (a retirada acontece sem a necessidade de descer dos carros, evitando, assim, a disseminação do novo coronavírus). “A comunidade está fazendo um sacrifício. Isso mostra que a nossa Igreja em Salvador também se preocupa em cuidar, para termos em nossa Arquidiocese a cultura de manutenção preventiva, o que possibilita não deixarmos chegar ao restauro. A parceria com os órgãos responsáveis pelo patrimônio histórico, como o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural Nacional (IPAC) e outros, tem nos possibilitado avançar. Vale salientar que todos nós somos também corresponsáveis pelo patrimônio histórico e devemos cuidar para que a história se perpetue para gerações futuras e que todos possam contemplar o Cristo que se revela na beleza da Arte Sacra”, diz o responsável pela Comissão de Patrimônio da Arquidiocese de Salvador, Irmão Jorge Mendes.

Mas, não é apenas o telhado que necessita de restauração, e sim todo o templo. “A Igreja de Santo Antônio precisa ser restaurada no todo. Como o telhado era o mais urgente, nós optamos por fazer logo o telhado. Como não recebemos recursos de nenhum órgão, então a própria comunidade está assumindo esta dívida e quem vai fazer a reforma do telhado é a empresa Atmos. Agora, a parte interna da Igreja necessita de uma reforma urgente. Para isso, nós vamos precisar contar com os órgãos do Governo e com empresas, porque o custo da reforma desta Igreja é altíssimo”, assevera o padre Ronaldo.

De acordo com o Irmão Jorge, a reforma do telhado é apenas a primeira etapa. “A segunda etapa será um estudo do que precisa ser feito e vamos preparar um projeto para ver como captar recursos. A intenção da Arquidiocese, junto com a Comissão de Patrimônio Histórico, é criar nas Igrejas de Salvador essa cultura da manutenção, para que elas não cheguem mais ao restauro e, sim, com essa cultura possa mantê-las com um custo muito menor.  Inclusive queremos, também, a criação do primeiro centro de restauro da Bahia para profissionalizar a mão-de-obra qualificada. Essa é uma preocupação do Cardeal. É importante ressaltar que todo projeto, seja de reforma simplificada ou de restauração, precisa ter a aprovação do IPHAN”, afirma.

Como ajudar?

Quem desejar colaborar com a recuperação do telhado, pode realizar doação (qualquer valor) para:

Paróquia Santo Antônio Além do Carmo

Banco do Brasil

Agência: 4278-1

Conta Corrente: 7351-2

CNPJ: 15.257.983.0029-14


Fonte: Noticias da Arquidiocese de Salvador

Artigos relacionados