Arquidiocese de Salvador

Devotos renderam louvores à Nossa Senhora da Conceição da Praia, Padroeira da Bahia

Nossa Senhora da Conceição da Praia é a Padroeira da Bahia

A manhã deste dia 8 de dezembro de 2020 foi diferente de todas as manhãs, nesta mesma data, dos anos anteriores. Ao contrário da imensa multidão que costuma participar das Missas pela Solenidade da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, apenas um número reduzido de fiéis – 250 no total (contando com o Arcebispo, padres e membros da Irmandade) – puderam estar presentes, fisicamente, na Festa da Rainha e Padroeira do Estado da Bahia, celebrada na Basílica Santuário Nossa Senhora da Conceição da Praia. Às 5h, quando teve início a primeira Missa do dia, a imagem da Mãe de Jesus foi colocada na porta principal do templo para veneração pública dos devotos que, do gradil, agradeciam e suplicavam a intercessão da Virgem Santíssima.

Para ter acesso ao templo, os fiéis precisaram agendar a participação. Esta preocupação se deu devido à pandemia ocasionada pelo novo coronavírus. “Todos os anos eu venho. Quando liguei para agendar, já não tinha mais vaga, mas mesmo assim eu fiz questão de estar aqui presente, agradecendo à Nossa Senhora por mais um ano de vida”, afirma a devota Maria da Conceição Pereira. Assim como ela, outra fiel também celebrava o nascimento hoje. “O meu dia é hoje. Todo ano eu vinha com minha filha, desde pequena, para celebrar a Padroeira da Bahia”, afirma Conceição Jesus.

Por volta das 9h, o Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Cardeal Dom Sergio da Rocha, presidiu a Missa Solene. “Estamos aqui para celebrar a Festa de Nossa Senhora da Conceição da Praia, Padroeira da Bahia e de todos os baianos, pedindo a sua proteção e aprendendo com ela a cuidar da vida, que é dom de Deus; não só da própria vida, mas também a cuidar, a preservar a vida e a saúde das pessoas que nós amamos e de todos os irmãos e irmãs. Hoje é um dia de louvor, acompanhado da nossa vivência do amor ao próximo. A melhor maneira de homenagear a Nossa Senhora é justamente o nosso louvor,  e o nosso esforço sincero de viver o que Jesus nos ensina, do amor ao próximo, principalmente o próximo mais sofredor, que necessita da nossa oração, da nossa solidariedade, principalmente neste tempo difícil da pandemia”, disse.

Durante a homilia, Dom Sergio pediu que todos possam voltar os corações para a Mãe do Salvador. “Diante da sua belíssima imagem, venerada nesta Basílica Santuário há tanto tempo, em nome das pessoas que vêm entoar louvores e suplicar graças, recorrendo com confiança à intercessão desta queria Mãe celestial. Quando estava na cruz, Jesus entregou o discípulo amado aos cuidados  de Sua Mãe, dizendo ‘eis aí  o teu filho’. Ao mesmo tempo, Jesus entregou a Sua Mãe ao discípulo amado, dizendo-lhe ‘eis aí tua Mãe’, para que ele pudesse levá-la consigo para casa e dela cuidar como filho que ama a mãe. Certamente foi ela quem cuidou do discípulo amado mais do que ele podia ter feito. É a nós hoje que Jesus dirige aquelas mesmas palavras, pois cada um de nós é discípulo amado e discípula amada do Senhor”, afirmou o Cardeal.

Ao fim da Missa, pétalas de rosas vermelhas, brancas e amarelas foram jogadas sobre os fiéis que participavam da Missa, neste horário, na Basílica. Os fiéis que são do grupo de risco, ou que não puderam estar presentes, tiveram a oportunidade de acompanhar, ao vivo, pelo canal da Basílica no Youtube.
















































 


Fonte: Noticias da Arquidiocese de Salvador

Artigos relacionados