Arquidiocese de Salvador

“O amor me ensinou que…”: possibilitar a formação de jovens em situação de vulnerabilidade social é gesto concreto

As oficinas foram realizadas antes do início da pandemia. Contudo, o auxílio às famílias dos jovens continua

O amor ao próximo faz com que os irmãos da Fraternidade Samaritanos Beneditinos, presente na Arquidiocese de Salvador, estejam sempre com os olhares voltados para iniciativas concretas, capazes de possibilitar mudanças de vidas muito maiores do que se é possível imaginar. Como parte do serviço Bom Samaritano, uma dessas iniciativas é voltada para a educação e formação com os jovens e suas famílias.

De acordo com o fundador da Fraternidade, Irmão Jorge Mendes, as atividades mais recentes desenvolvidas com os meninos e meninas foram duas oficinas de restauração de imagens. “Nós temos um trabalho há 20 anos, que começou com a assistência às pessoas em situação de rua. Conseguimos tirar algumas pessoas da rua; levar de volta para as cidades de onde eles vieram; encaminhamos para tratamentos, entre outras ações. Agora estamos direcionando a nossa missão para a formação de jovens em situação de vulnerabilidade social, na linha da arte-educação”, afirma.

As oficinas que aconteceram antes da pandemia contaram com a presença de 15 jovens e a expectativa é para que a próxima atividade, assim que passar este período de isolamento social, 30 novos jovens possam ser contemplados. “Eles vão aprender como fazer restauração de imagens, história da arte, arquitetura da Arte Sacra, entre outros assuntos. Com eles, nós vamos criar o circuito cultural e patrimonial, que tem como objetivo torná-los guardiões do patrimônio”, ressalta Irmão Jorge, destacando a necessidade de instalação do primeiro centro de restauro e conservação da Bahia.

Segundo ele, caso o centro de restauro seja implantado, além da formação dos jovens, será criada uma cultura de manutenção do patrimônio histórico. “Assim, haverá a preservação, para que não chegue ao restauro e a mão-de-obra será muito mais barata do que um restauro propriamente dito. A Fraternidade, com o apoio da Comissão de Bens Culturais da Igreja, da Arquidiocese de Salvador, conclama a Prefeitura de Salvador, o Governo do Estado da Bahia, o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), empresários e empresas que queiram apoiar este projeto que será inovador para Salvador”, assevera.

É importante ressaltar que a missão de formar e de informar os jovens sobre o processo de restauro e de conservação do patrimônio também se estende às famílias. “Nós ajudamos as famílias destes meninos e meninas naquelas necessidades mais urgentes, através da doação de cestas básicas e fraldas geriátricas, por exemplo, que também são distribuídas no Lar Irmã Maria Luiza, que acolhe idosos. Quem desejar nos ajudar a ajudar outras pessoas, pode entrar em contato através do Whatsapp (71) 98872-4830.

Nós queremos saber: Ao ler esta matéria, de que maneira você completaria a frase “O amor me ensinou que…”?

O post “O amor me ensinou que…”: possibilitar a formação de jovens em situação de vulnerabilidade social é gesto concreto apareceu primeiro em Arquidiocese de São Salvador da Bahia.


Fonte: Noticias da Arquidiocese de Salvador

Artigos relacionados