Papa Francisco

Dia dos Avós é destacado pelo Papa Francisco

No Brasil e em Portugal, o Dia dos Avós é comemorado em 26 de julho, quando também se celebra São Joaquim e Sant’Ana, avós de Jesus e pais de Maria. Tementes a Deus, eles conceberam a mãe de Jesus já em idade avançada, por graça concedida pelo Pai, a quem o casal pedia, em oração, por uma criança. Narra a história que um anjo do Senhor apareceu e comunicou que Ana estava grávida, e dessa gestação nasceu uma menina a quem batizaram com o nome Maria.

Esse testemunho de fé é observado por muitos avós da Família Excelsior que, além de colaborarem com a evangelização pelo rádio, anunciam a Boa Nova em seus próprios lares, motivando seus familiares a seguirem os caminhos anunciados por Jesus. Alguns, inclusive, participam da reunião mensal dos representantes, na Igreja da Lapa, acompanhados por seus netos, apresentando aos pequenos a missão abraçada.

Para o Papa Francisco, que sempre dedicou uma atenção especial aos avós e aos idosos, essas pessoas representam fonte de sabedoria para as novas gerações. Em 2017, por ocasião do encerramento da Festa dos Avós, o Santo Padre se encontrou com cerca de sete mil avôs e avós. Na oportunidade, destacou o reconhecimento da Igreja aos idosos, assinalando que eles são parte essencial da comunidade cristã e da sociedade.

“O futuro de um povo exige o encontro entre jovens e idosos: os jovens são a vitalidade de um povo a caminho, e os idosos reforçam essa vitalidade com a memória e a sabedoria. E falai com os vossos netos, falai. Deixai que eles vos façam perguntas. São de uma peculiaridade diversa da nossa, fazem outras coisas, eles gostam doutras músicas, mas precisam dos idosos, desse diálogo contínuo”, frisou o Pontífice. Muitas vezes também o Papa dirigiu aos idosos palavras de encorajamento, recordando sua importante missão nas famílias e no mundo de hoje.

“Os avôs e as avós formam o ‘coro’ permanente de um grande santuário espiritual, onde a oração de súplica e o canto de louvor apoiam a comunidade que trabalha e luta no campo da vida”, afirmou Francisco. Ele acrescentou que “a oração dos idosos e dos avós é um dom para a Igreja, é uma riqueza! Uma grande injeção de sabedoria também para toda a sociedade humana: sobretudo para aquela que está muito ocupada, muito presa e distraída. Alguém deve, então, cantar também para eles, cantar os sinais de Deus, proclamar os sinais de Deus, rezar por eles!”

Nessa data tão especial, a Santa Igreja convida os avós e seus netos a fazerem exatamente isso: rezar uns pelos outros, confiando na intercessão de Sant’Ana e São Joaquim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *