A festa de Nossa Senhora Aparecida foi marcada por muita emoção. Milhares de fiéis se dirigiram, ao longo de todo o dia, à igreja dedicada a Mãe de Jesus, localizada no bairro do Imbuí, tanto para agradecer pelos 300 anos do encontro da imagem nas águas do rio Paraíba do Sul, quanto para celebrar a elevação da paróquia Nossa Senhora da Conceição Aparecida à Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

A Missa que declarou o templo como o mais novo santuário da Arquidiocese de Salvador foi presidida pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger. Logo no início da Celebração Eucarística, o chanceler da Arquidiocese, padre Ademilton Santa Bárbara, leu o decerto de elevação e também a provisão do primeiro reitor, que é o padre Marcus Venicius Studart.

“Na noite de hoje, estou criando o Santuário de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, aqui no Imbuí. Nele ficará esta imagem peregrina. Este Santuário deverá ser, cada vez mais, um local de atração e de irradiação. A mesma Mãe que vai atrair multidões de seus filhos para esta sua casa, para esta sua Escola, vai enviá-los em missão para aqueles lugares e situações onde vivem e, particularmente, onde seu Filho não é conhecido e, por isso, não é amado”, afirmou Dom Murilo.

A criação do novo santuário foi comemorado pelos devotos que estavam na praça do Imbuí e participavam da Missa campal. “Eu me sinto imensamente feliz por esta graça. Não sou de Salvador e fiz um esforço enorme para poder estar aqui hoje, celebrando e participando deste momento histórico que é a criação do santuário”, disse a devota Maria de Fátima Santos.

Logo após a Missa, um corredor humano foi formado pelos fiéis para que Dom Murilo pudesse passar conduzindo a imagem peregrina de Nossa Senhora Aparecida, da praça ao santuário. Já no templo, o Arcebispo rezou junto com a comunidade e abençoou as crianças.

Com a elevação, a Arquidiocese de Salvador passou a contar com um total de 12 santuários: Basílica Santuário Senhor Bom Jesus do Bonfim, Santuário da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, Santuário Arquidiocesano Santo Antônio de Sant’Anna Galvão, Santuário Cristo Rei e São Judas Tadeu, Santuário Mãe Rainha Três Vezes Admirável de Schoenstatt, Santuário Mariano Arquidiocesano Nossa Senhora da Conceição da Praia, Santuário Nossa Senhora Auxiliadora, Santuário Nossa Senhora da Piedade, Santuário Nossa Senhora de Fátima, Santuário Nossa Senhora Educadora e Santuário São José.

Histórias de fé

Em meio à multidão que acompanhava a Missa Solene, difícil era encontrar alguém que nunca tivesse recebido uma graça pela intercessão de Nossa Senhora. A certeza no coração de todos que ali estavam presentes é a de que a Virgem Maria nunca abandona um filho e intercede por cada um junto a Jesus.

Atenta à celebração e emocionada, a devota América Naziazeno da Silva contou uma graça recente que recebeu pelas mãos de Maria. “Eu tive um infarto e uma parada cardíaca no dia 26 de setembro deste ano. O médico disse que eu havia morrido, mas eu tenho certeza de que foi Nossa Senhora que me ajudou. Foi Deus e Nossa Senhora”, afirmou.

Graça especial recebeu também Ana Paula Couto. No final do mês de janeiro de 2014 ela sentiu uma semana de intensa dor de cabeça. Apesar de ir inúmeras vezes ao hospital, os médicos não conseguiam detectar o problema. Ao voltar do hospital em uma dessas vezes, Ana Paula deitou para dormir e acordou três dias depois já internada. “Eu tive quatro tromboses venosas cerebrais e várias isquemias cerebrais. Eu perdi o movimento todo do lado esquerdo, fiquei inconsciente. Fui levada pela Samu para o Hospital de Base de Brasília, onde eu morava na época. Nessas 72 horas desacordada eu tive três convulsões. Meu esposo precisou voltar em casa para pegar umas roupas e assim poder ficar comigo mais dias no hospital. Nisso, ele pegou a nossa imagem de Nossa Senhora Aparecida e levou para o hospital envolta em um dos nossos terços e levou também a minha Bíblia”, contou Ana Paula.

Ao lado dela, o esposo Allan Barbosa confirmava a graça. “Quando eu cheguei, eu disse ‘amor, olha quem eu trouxe para te acompanhar’. Tinha uma prateleira acima da cama, eu coloquei Nossa Senhora e a Bíblia, fiz as minhas orações e fui passar a noite no hospital. No dia seguinte, o Dr. Murilo, que estava acompanhando ela, chegou e deu bom dia e ela respondeu. Daí em diante ela foi melhorando. Dois ou três dias depois ela já estava andando”, disse.

Homenagens durante todo o dia

O dia festivo teve início com alvorada às 5h, seguida da recitação do Ofício da Imaculada Conceição. Foram celebradas Missas às 6h30, 9h30, 12h e 15h. A partir das 16h30 uma grande procissão percorreu toda a praça do Imbuí, com a imagem peregrina que foi colocada em uma berlinda.

 

Texto de Sara Gomes da Pastoral da Comunicação da Arquiprimaz

Foto: Catiane Leandro