Com a missão e o desafio de executar, ao longo desta nova temporada, as quatro sinfonias do compositor alemão Johannes Brahms, a Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba) vive um novo momento com a estreia do seu “Ciclo Brahms” nesta sexta-feira (25), às 19h, no Museu de Arte Sacra, no centro de Salvador. A regência é do maestro Carlos Prazeres e a apresentação terá como solista o músico Francisco Roa, violinista chileno que faz parte desta nova safra de músicos que passaram a integrar a Osba a partir do mês de agosto. O concerto tem entrada gratuita, sujeita a lotação do espaço. O público interessado no evento poderá utilizar o estacionamento gratuito localizado ao lado do Museu.

O grande destaque do programa é a Sinfonia nº 4 em Mi menor, Op. 98, do compositor alemão Johannes Brahms (1833-1897). Completam o repertório os Romances nº1 e nº2, do compositor alemão Ludwig van Beethoven (1770-1827). As composições de Beethoven contam com os solos do violinista chileno Francisco Roa, novo Chefe de Naipe dos segundos violinos da Orquestra Sinfônica da Bahia.