Ao Vivo
 
 
Siga ao vivo

Cultura

Mostra sobre 2 de Julho fica até domingo na Estação Pirajá do metrô

Mostra sobre 2 de Julho fica até domingo na Estação Pirajá do metrô

Quem ainda não viu a mostra ‘Salve o Dois de Julho: Memórias da Independência da Bahia ’em cartaz na Estação Pirajá de metrô, tem até este domingo (9) para conferir os 20 painéis que contam a história da data magna da Bahia, por meio de fotos e postais do acervo do Museu Tempostal e acervo do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (Secult), e referências do livro ‘História da Bahia’, do historiador baiano Luís Henrique Dias Tavares. Nos painéis, o público pode conhecer mais sobre os acontecimentos no roteiro do evento que reúne localidades como o bairro de Pirajá, antiga estrada das Boiadas – atual Avenida Lima e Silva – e da Lapinha. A iniciativa é da Diretoria de Museus do Ipac (Dimus/Ipac) em parceria com a CCR Metrô Bahia.
‘Viva o Carmo, aqui a cultura é sagrada!’ ocupa Convento do Carmo com Domingo Cultural

‘Viva o Carmo, aqui a cultura é sagrada!’ ocupa Convento do Carmo com Domingo Cultural

A efervescência multicultural do movimento Viva o Carmo, aqui a cultura é sagrada!, está de volta ao Convento do Carmo, com a segunda edição do Domingo Cultural. No domingo, 9 de julho, o projeto, mais uma vez, oferece doses de arte, cultura, moda, história, gastronomia e música para crianças e adultos, com uma extensa programação que vai das 7h às 19h. Os ingressos custam R$ 10 e R$ 5 (meia entrada), mas crianças têm acesso livre.   O movimento, que reúne diversos voluntários, tem por objetivo maior arrecadar recursos a serem destinados para o restauro da Igreja do Carmo e sua sacristia toda em ouro – que abriga cerca de 2.400 peças de arte sacra – ambas fechadas há duas décadas. Nesse dia, haverá visitas guiadas (R$ 10, por pessoa) à sacristia para pequenos grupos, das 9h às 10 e das 10h às 11h, e das 14h às 15h e 15h às 16h.   Madrinha do evento, a chef Tereza Paim – que comanda o Restaurante do Convento e Casa de Tereza, no Rio Vermelho – desenvolve um trabalho que vai além das panelas e mergulha no patrimônio Histórico da Bahia, uma das grandes paixões da chef baiana. O Restaurante do Convento estará aberto das 7h às 10h para café-da-manhã tipicamente brasileiro (R$ 45, por pessoa), com trilha sonora do artista Marcelo Sestrem, sendo uma boa opção para o pós-missa das 7h, na Igreja do Carmo. Das 11h às 15h, o restaurante estará aberto para o brunch (R$ 60, por pessoa), com fundo musical de sax.   Programação fixa Ao longo do dia, das 9h às 19h, quem for ao Convento do Carmo poderá conferir a exposição A Bahia dos meus olhos, do fotógrafo André Sant’Ana, que estará no primeiro claustro, assim como a coleçãoLuminitextil Crochês e Bordados, da artista visual Maria Luedy e a feira de artesanato, com arte popular, brinquedos educativos, roupas e petiscos, que vai até as 17h.  Já a loja colaborativa – que tem curadoria da produtora e stylist Tininha Viana –, será montada na Capela do Restaurante. Ainda faz parte da programação fixa a quick massage, boa pedida para relaxar entre uma atividade e outra.   Patrimônio e literatura Uma das propostas do Domingo Cultural é trazer sempre à pauta assuntos ligados ao patrimônio histórico da nossa cidade. Nesta edição, o italiano Gianmario Finadri ministrará oficina de afrescos (R$ 30), das 9h às 11h, e a professora e museóloga Heloísa Helena será a mediadora do bate-papo que terá a produtora cultural Sandra Galeffi compartilhando sua experiência em restauração na cidade de Florença, na Itália, das 11h às 13h. Já na área da literatura, a roda de conversa (R$ 20) será com a jornalista Symona Gropper, que falará sobre o seu livro mais recente, A Menina que foi vento, às 15h. O livro também estará à venda, ao preço de R$40. Todas estas atividades serão realizadas na Sala dos Freis. As inscrições para oficinas e workshops podem ser feitas através do [email protected] ou no próprio local.   Música, teatro e poesia No Domingo Cultural também cabem música, teatro e poesia. O artista performático Anderson Moreira, do grupo Museu Vivo na Cidade, fará um sketch sobre a história de Salvador através da arte, às 10h, no claustro. O ator Marcos Machado leva o espetáculo Românticos (R$ 15), para apresentação na Igreja, às 11h. Já o recital de poesias, que será realizado no claustro às 14h, ficará a cargo de Márcio Uilis. No quesito música, haverá apresentação itinerante, também no claustro, com Rodrigo Sestrem e Max, das 10h às 15h, set com os DJs Cabello e Donaliu, no Restaurante, a partir das 15h, e jam session com Ivan Huol e quarteto de jazz (R$ 15) na Igreja, a partir das 16h.   Moda e gastronomia Na Sala do Conselho, o chef José Morchón, chef dos restaurantes La Taperia e Shanti, promoverá uma oficina culinária de Tapas (R$ 30), das 12h às 14h. No mesmo local, o designer, artista plástico e produtor de moda do Afro Fashion Day, Fagner Bispo, ministrará oficina de customização de tênis e bolsas, a partir das 14h. A tarde ainda terá mais moda e estilo com o desfile produzido por Tininha Viana, com peças da loja colaborativa, às 15h, no claustro.   Para a garotada Um dos pontos altos desta edição é a presença da escritora infantil Emília Nunez, criadora do projeto Mãe que Lê e autora do livro A Menina da Cabeça Quadrada, que será o objeto da contação de histórias para os pequenos, na Sala do Conselho, às 11h. Mas antes haverá oficina de yoga voltada para o público infantil, das 9h às 10h, e o encerramento da Colônia de Férias da academia Villa Forma em parceria com a Escola Cresça e Apareça.